Greve de pilotos suspensa após acordo na Brussels Airlines


 

Lusa/AO online   Economia   19 de Nov de 2013, 15:00

Os pilotos da companhia aérea belga Brussels Airlines suspenderam esta terça-feira a greve que iniciaram na segunda-feira, depois de terem chegado a um "acordo de princípio" com a administração, anunciaram os sindicatos.

 

Ao início da tarde, os voos começaram a ser retomados progressivamente. Cerca de 70 voos foram cancelados hoje de manhã e na segunda-feira foram cancelados cerca de 100.

"Temos até à próxima sexta-feira para negociar com a administração. A greve foi suspensa, não acabou", explicou um responsável do sindicato CNE, Jean-Marc Lepied.

O acordo alcançado ao fim da manhã de hoje, após um dia e uma noite de negociações, prevê que os pilotos com mais de 58 anos "possam voltar a ser contratados caso queiram", quando a administração pretendia antes que se reformassem para "dar lugar aos mais jovens", o que lhe permitiria poupar.

Foi também encontrada uma solução para garantir que os pilotos vão recuperar alguns dias de descanso, mas o acordo terá de ser confirmado por escrito antes de ser anunciado oficialmente o fim da greve.

A maior parte dos passageiros afetados pela paralisação foi colocada em voos de outras companhias parceiras da empresa belga, mas registaram-se ainda longas filas de espera em Bruxelas e nos aeroportos para onde a Brussels Airlines viaja, para trocar os bilhetes.

Cerca de cem pessoas ficaram bloqueadas no aeroporto de Bruxelas na segunda-feira à noite.

A Brussels Airlines, que surgiu após o fim da Sabena em 2001, é detida em 45% pela alemã Lufthansa.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.