Economia

Grandes superfícies vão contrariar aumentos do IVA

Carregando o video...

 

Rui Jorge Cabral   Regional   2 de Jul de 2010, 15:00

As grandes superfícies de Ponta Delgada vão responder com políticas de manutenção de preços ou promocionais à subida do IVA, que afecta sobretudo a restauração e a construção
Manter os preços ou reagir com promoções são as estratégias seguidas pelos dois hipermercados de Ponta Delgada para tentar que os clientes não notem no preço final do carro de compras o aumento do IVA que quinta-feira entrou em vigor nos Açores.

Se a taxa mínima se mantém nos 4%, a intermédia subiu de 8 para 9% e a máxima de 14 para 15%.

Em declarações ao Açoriano Oriental, Paulo Neves, administrador da INSCO, que gere a rede Modelo nos Açores, diz que perante a situação actual “não vão repercutir no consumidor final o aumento do IVA e vamos ter internamente que encontrar soluções de gestão para manter o nível de preços e de rentabilidade da companhia”.


Leia esta reportagem na íntegra no jornal Açoriano Oriental de Sexta-Feira Dia 2 de Julho de 2010

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.