Holanda

Governo vai utilizar 'scanners' para reforçar controlo nos voos para EUA


 

Lusa/AO Online   Internacional   30 de Dez de 2009, 17:06

O atentado fracassado a bordo de um avião da companhia norte-americana Delta-Northwest Airlines que fazia a ligação Amesterdão-Detroit no dia de Natal foi preparado de forma profissional, mas executado com amadorismo, disse hoje o Governo holandês.

Dentro de duas ou três semanas, serão utilizados 'scanners' corporais no aeroporto de Amesterdão-Schiphol para controlar os passageiros que partem para os Estados Unidos, anunciou a ministra do interior, Guusje ter Horst, em conferência de imprensa.

"Decidimos utilizar scanners corporais em Schiphol para todos os voos para os Estados Unidos", referiu, acrescentando que desta forma se pretende "melhorar de forma significativa a segurança dos passageiros".

Segundo a ministra, os primeiros elementos da investigação indicam que "o atentado fracassado no voo NW253 Amesterdão-Detroit foi preparado de forma profissional, mas executado com amadorismo".

O explosivo utilizado "não é fácil de fabricar e a sua utilização envolve algum risco", disse Guusje ter Horst.

O nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab, 23 anos, tentou na passada sexta-feira fazer explodir um avião de passageiros quando este se preparava para aterrar em Detroit (norte dos Estados Unidos), utilizando um explosivo que levava escondido na roupa sem que este tenha sido detectado.

O voo da Delta-Northwest Airlines fazia a ligação Amesterdão-Detroit com 278 passageiros a bordo.

A Al-Qaida reivindicou segunda-feira esta tentativa de atentado.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.