Furacão Lorenzo

Governo vai ativar o Plano Regional de Emergência de Proteção Civil dos Açores

Governo vai ativar o Plano Regional de Emergência de Proteção Civil dos Açores

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   30 de Set de 2019, 17:59

O Governo dos Açores vai ativar, a partir das 20 horas, do dia 1 de outubro (amanhã, terça-feira), o Plano Regional de Emergência de Proteção Civil, em virtude da passagem do furação Lorenzo pelo Arquipélago, previsto para quarta-feira.

Em conferência de imprensa, realizada na tarde desta segunda-feira, na sede do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA), na ilha Terceira, Vasco Cordeiro, presidente do Governo dos Açores, afirmou que “foi decidido ativar o Plano Regional de Emergência de Proteção Civil, a partir das 20 horas do dia 1 de outubro (terça-feira), por forma a podermos preparar todo o processo para a chega do furação”.



Vasco Cordeiro anunciou também que na quarta-feira, dia 2 de outubro, “as escolas, jardins de infância, creches, centros de atividades ocupacionais e centros de dias”, das ilhas dos Grupos Ocidental e Central vão estar encerradas.



“Estamos a avaliar, mas ainda não está tomada uma decisão de eventualmente, encerramos os serviços da administração regionais que não sejam essenciais e que não estejam ligados a esse processo”, frisou o presidente do Executivo Regional.



Por outro lado, Vasco Cordeiro explicou que do ponto de vista da administração regional, há uma intervenção na área das pescas, portos, estradas, ambiente e turismo.



Está a decorrer, igualmente, um processo de relocalização de alguns recursos humanos da Administração Regional, nomeadamente das direções regionais das Obras Públicas, dos Recursos Florestais, do Ambiente e Saúde, sobretudo para as ilhas das Flores e Corvo.



Desta forma e no “Corvo existe um reforço de seis operacionais da Direção Regional dos Recursos Florestais, um enfermeiro. No caso das Flores houve a deslocação 12 operação das Obras Públicas, nove bombeiros da Ribeira Grande, um coordenador de bombeiros, um elemento da Divisão de Planeamento, Operações e Avaliação de Riscos e dois operadores de comunicações do SRPCA. Foi ativo o serviço SIV com o envio de um enfermeiro e respetivo equipamento e o aumento da capacidade do centro de Saúde com dois médicos”, disse Vasco Cordeiro.



Já a ilha Graciosa foi reforçada com “oito operacionais dos Recursos Florestais regionais e cinco bombeiros de Nordeste. Foi também feita a ativação do serviço SIV com o envio de um enfermeiro e respetivo equipamento e, também o aumento da capacidade do centro de Saúde com um médico. Para o Faial seguiram quatro operacionais dos Ambiente e foi aumentado do serviço SIV e no caso de São Jorge seguiram oito operacionais também do Ambiente”.



O Governo Regional conta com a colaboração Força Aérea que tem transportado todos os operacionais e com a disponibilização de uma segunda aeronave EH-101 que vai estar na Base das Lajes, na ilha Terceira para alguma eventualidade. Do ponto de vista da Marinha há um meio que está a caminho da ilha Terceira em que irá permanecer naquela ilha.



Vasco Cordeiro sublinhou ainda que “esta situação deve ser encarada sem alarmismos, mas com a consciência e responsabilidade de que estamos a enfrentar circunstâncias extraordinárias e de que não são todos os dias”, deixando ainda um apelo a toda a população: “A proteção de pessoas e bens não começa no Serviço Regional de Proteção Civil, começa em cada um e por isso deixo aqui um apelo a toda a população para que sigam as recomendações do Serviço Regional de Proteção Civil, quer nesta fase de preparação para a passagem do furacão, quer sempre que elas acontecerem”.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.