Governo dos Açores restringe pesca junto a campo hidrotermal descoberto em 2018

Governo dos Açores restringe pesca junto a campo hidrotermal descoberto em 2018

 

Lusa/AO Online   Regional   26 de Set de 2019, 15:21

O secretário do Mar do Governo, Gui Menezes, anunciou, esta quinta-feira, a regulamentação do exercício da atividade da pesca na área marinha do campo hidrotermal LUSO, descoberto em 2018, referindo que o seu estudo deve ser aprofundado.

"Hoje é o Dia Mundial do Mar e o Governo Regional publicou uma portaria de restrição à pesca" no referido campo, numa área de 55 quilómetros quadrados, precisou o governante.

E concretizou: "São zonas ecologicamente muito importantes, únicas, e importa aprofundar o seu conhecimento".

Gui Menezes falava após ter visitado o posto de recolha de pescado da Ribeira Quente, no concelho da Povoação, na ilha de São Miguel.

Na portaria publicada hoje em Jornal Oficial, é referido que o LUSO é o oitavo campo hidrotermal conhecido no mar contíguo ao arquipélago dos Açores.

"Estes ecossistemas, associados à Crista Média do Atlântico, suportam comunidades biológicas quimiosintéticas, conhecidas pelo seu elevado potencial biotecnológico e por serem modelos privilegiados para a compreensão da evolução da vida nos oceanos", diz o texto.

O campo hidrotermal dos Açores descoberto em junho passado vai ser objeto de um estudo mais aprofundado por parte de uma expedição científica de portugueses e franceses, ajudada por um robot subaquático, anunciou no ano passado a Fundação Oceano Azul.

Em junho de 2018, uma expedição organizada pela Fundação Oceano Azul descobriu a 570 metros de profundidade, no monte submarino Gigante e a 60 milhas da ilha do Faial, este novo campo hidrotermal, o que fica a menor profundidade de todos os oito campos conhecidos no arquipélago.

A expedição foi na altura feita em parceria com a Waitt Foundation (proteção dos oceanos) e a National Geographic Pristine Seas (projeto para salvaguardar zonas intactas dos oceanos), e em colaboração com a Marinha Portuguesa. através do Instituto Hidrográfico, o Governo Regional dos Açores e a Estrutura de Missão para a Extensão da Plataforma Continental.

Gui Menezes anunciou também a criação de uma nova área de produção aquícola denominada “Baía do Filipe” e situada na ilha Graciosa.

A Secretaria Regional do Mar, Ciência e Tecnologia anunciou hoje também a organização, de 07 a 10 de outubro, na Horta, da conferência internacional “Governança dos Oceanos em Regiões Arquipelágicas”.

Este evento, diz a secretaria, "pretende reunir mais de uma centena de representantes do setor das pescas e de organizações ligadas ao mar, bem como elementos de instituições reconhecidas de investigação, monitorização e gestão dos recursos marinhos, técnicos da administração regional e representantes de organizações não-governamentais".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.