Governo dos Açores manifesta pesar sobre tiroteio em festival na Califórnia

Governo dos Açores manifesta pesar sobre tiroteio em festival na Califórnia

 

Lusa/AO Online   Regional   30 de Jul de 2019, 13:27

O Governo Regional dos Açores manifestou hoje “sentido pesar” pelo "trágico acontecimento" de domingo no Gilroy Garlic Festival, na Califórnia, onde um tiroteio causou três mortos e 15 feridos.

Gilroy é cidade irmã de Angra do Heroísmo, sendo que, segundo dados dos Censos, a ancestralidade portuguesa representa 2,8% (1.458) da população desta cidade, onde residem muitos açorianos.

Numa mensagem dirigida ao 'mayor' de Gilroy, Roland Velasco, o secretário regional adjunto da Presidência para as Relações Externas do Governo dos Açores, Rui Bettencourt, lamenta, em nome do Governo Regional dos Açores, que “um momento de confraternização e de valorização das especificidades da cidade, como é o caso do Gilroy Garlic Festival, que se realiza há 40 anos, seja marcada pela tristeza de uma ocorrência a que ninguém poderá ficar alheio”.

Segundo nota do executivo açoriano, a mensagem remetida por Rui Bettencourt endereça ainda “sentidas condolências às famílias enlutadas e a toda a comunidade de Gilroy”, desejando também as rápidas melhoras para os feridos resultantes do incidente.

“Infelizmente, não existem muitas palavras que possam exprimir o sentimento que assola a cidade a que V. Exa. preside, mas gostaríamos de nos associar à vossa dor, cientes do difícil momento que vivem, numa cidade que é residência de muitos portugueses oriundos da Região Autónoma dos Açores”, sublinha a mensagem enviada ao 'mayor' daquela cidade da Califórnia.

O tiroteio ocorreu domingo pelas 17:30 (01:30 em Lisboa) no último de três dias do festival gastronómico, quando o atirador conseguiu entrar no recinto cortando uma vedação e evitando os detetores de metal das entradas e, usando uma espingarda, disparou contra as pessoas aleatoriamente.

A polícia identificou na o atirador, que foi abatido pouco depois de começar o tiroteio, como Santino William Legan, escusando-se a adiantar pormenores sobre a sua identidade.

Testemunhas deram ainda conta de um segundo suspeito, mas as autoridades não confirmaram a informação.

O festival celebra-se todos os anos e alberga vendedores de comida, competições entre cozinheiros e concertos de música, juntando habitualmente 100 mil pessoas.

APE (PMC) // FPA


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.