Açoriano Oriental
Internet
Google e Yahoo! podem renunciar a acordo sobre publicidade
Os dois grupos de Internet norte-americanos Google e Yahoo! podem renunciar à sua parceria comercial em publicidade, que está a ser avaliada pela justiça norte-americana, por falta de progresso nas negociações tripartidas, indicou o Wall Street Journal.

Autor: Lusa/AOonline
As duas empresas, que discutem com as autoridades norte-americanas há várias semanas, não conseguiram chegar a um acordo com o departamento de Justiça, que ameaça bloquear a parceria por falta de concessões, referiram fontes próximas do processo, citadas pelo diário.

    O Google e a Yahoo! reuniram-se com responsáveis do departamento de Justiça na quinta-feira.

    A empresa Google anunciou no início de Outubro que a aplicação da sua parceria com a Yahoo!, inicialmente anunciada para Junho, iria ser atrasada até terminarem as discussões com o departamento de Justiça, que deve pronunciar-se sobre a conformidade desta parceria com as leis da concorrência norte-americanas.

    Na semana passada, a direcção da Yahoo! indicou, à margem da apresentação dos resultados trimestrais do grupo, que prosseguiam as negociações com o departamento de Justiça.

    “Esperamos poder garantir aos nossos clientes os benefícios desta parceria tão rapidamente quanto possível”, indicou o patrão da Yahoo!, Jerry Yang.

    Esta parceria de longa duração foi anunciada em Junho numa altura em que a Yahoo! estava em pleno braço de ferro com o gigante informático Microsoft, que pretendia comprar a empresa.

    O acordo permitiria à Yahoo! apresentar nas suas páginas relações patrocinadas, negociadas pelo Google, repartindo os lucros daí gerados.

    O Google e a Yahoo! garantem mais de 50 por cento das receitas mundiais de publicidade na Internet.

    As duas empresas são responsáveis por 75 por cento das pesquisas efectuadas na Internet.
 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.