Processo "Face Oculta"

Godinho "tem condições" para cumprir prisão domiciliária


 

Lusa / AO online   Economia   19 de Nov de 2009, 14:26

Os advogados do principal arguido no processo Face Oculta defenderam esta quinta-feira, num aditamento ao um requerimento levado na última semana ao juiz de instrução do caso Face Oculta, que Manuel Godinho "tem condições" para "estabilizar a sua saúde" em prisão domiciliária.
Godinho, que está em prisão preventiva desde 30 de Outubro, tem um quadro cardiovascular "complicado" e "problemas graves" de diabetes, segundo Pedro Teixeira, um dos seus advogados, que cita relatórios médicos.

Num requerimento apresentado na última semana, os advogados do empresário pediam ao juiz de instrução do processo que ajustasse as medidas de coacção a que o seu cliente está sujeito devido ao seu estado de saúde, mas não sugeriam qualquer alternativa.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.