Afeganistão

"França não enviará nem mais um soldado"

"França não enviará nem mais um soldado"

 

Lusa / AO online   Internacional   15 de Out de 2009, 18:51

O Presidente francês, Nicolas Sarkozy, garantiu, numa entrevista ao diário Le Fígaro a publicar sexta-feira, que as tropas francesas "vão permanecer no Afeganistão" e "permanecer para ganhar", mas que "a França não enviará nem mais um soldado".
"É necessário permanecer no Afeganistão? Respondo que sim. E permanecer para ganhar", disse Sarkozy, na entrevista que foi hoje divulgada na página do jornal na Internet.

"A minha convicção é que faltam mais soldados afegãos. Eles serão mais eficazes para ganhar esta guerra, porque é o seu país", adiantou o Presidente francês, defendendo ainda que os militares afegãos deveriam receber uma remuneração superior pelos seus serviços para evitar "deserções em benefício dos talibãs".

As declarações do chefe de Estado francês foram divulgadas no mesmo dia em que o comandante das forças da NATO no sul do Afeganistão, o general holandês Mart de Kruif, admitiu serem necessários mais 10.000 a 15.000 soldados suplementares para combater os rebeldes na região.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.