FMI anuncia empréstimo de 7,6 mil milhões de dólares ao Paquistão


 

Lusa/AOonline   Economia   25 de Nov de 2008, 11:33

O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou segunda-feira que o seu conselho de administração aprovou um empréstimo de 7,6 mil milhões de dólares (5,9 mil milhões de euros) ao Paquistão.
O empréstimo será concretizado através de um "acordo de confirmação" de 23 meses, precisou o FMI em comunicado.

    Este procedimento do FMI visa ajudar um Estado em dificuldades económicas graves e temporárias.

    A 15 de Novembro, o Paquistão e o FMI tinham anunciado um acordo sobre este empréstimo, cuja taxa de juros deverá situar-se entre 3,51 por cento e 4,51 por cento.

    O Paquistão foi autorizado a receber de imediato 2,4 mil milhões de dólares.

    O empréstimo "apoiará o programa de estabilização económica do país", frisou o FMI.

    Segundo o FMI, as finanças do Paquistão "deterioraram-se de maneira significativa" desde 2007, devido à instabilidade política, a actos de violência de activistas islâmicos, à subida dos preços do petróleo e da alimentação e à crise financeira mundial.

    De acordo com estimativas do FMI, o crescimento da economia do Paquistão deverá passar de 5,8 por cento em 2007/2008 para 3,4 por cento em 2008/2009.

    A situação financeira precária do Paquistão alarmou a comunidade internacional devido ao papel de Islamabad de aliado na "guerra contra o terrorismo" liderada pelos Estados Unidos e da sua condição de única potência nuclear islâmica.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.