FLAD inicia programa de estágios nos Estados Unidos em 2008


 

Lusa / AO online   Regional   27 de Set de 2007, 22:41

A Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) vai promover a partir de 2008 um programa de estágios profissionais nos Estados Unidos destinado a recém formados e trabalhadores açorianos, anunciou o administrador da instituição.
Após um seminário para definição do programa, que decorreu em Ponta Delgada, Mário Mesquita, adiantou trata-se de um projecto "sério e de efeito estruturante", que foi proposto ao Governo açoriano com o intuito de contribuir para a qualificação dos quadros nas ilhas e reforço dos laços com a comunidade luso descendente.

Durante o dia vários representantes de empresas locais, escolas profissionais, Universidade dos Açores e do Governo Regional participaram num seminário, onde foram dados os "primeiros passos" para definir o âmbito deste programa, disse.

"Ainda não estou em condições de quantificar quantas pessoas poderão candidatar-se por ano", alegou Mário Mesquita, ao revelar que será agora identificada uma rede de empresas e instituições americanas dispostas a colaborar com este projecto.

O programa de estágios em empresas americanas, que se destina a jovens recém formados (por Universidades e Escolas Profissionais) e quadros de topo das principais empresas e grupos económicos da região, terá como sectores prioritários o turismo, obras públicas e construção civil, energia e ambiente, novas tecnologias e ambiente.

Mário Mesquita anunciou, ainda, que está a ser organizado um curso de aperfeiçoamento em liderança e performance, ministrado pela Universidade de Harvard (EUA), que irá decorrer nos Açores entre Junho ou Julho de 2008, destinado a gestores de topo e outros funcionários intermédios das empresas.

O director regional do Trabalho e Qualificação Profissional, Rui Bettencourt, adiantou que este programa de estágios e cursos de aperfeiçoamento constituem uma "janela de oportunidades" para os açorianos e para as empresas regionais poderem crescer, através da aposta numa "formação de excelência".

"Estamos aqui a lançar uma ponta de cooperação entre a FLAD e os Açores há muito desejada", afirmou Rui Bettencourt, acrescentando que será criado um grupo de trabalho na região com vista ao aperfeiçoamento do programa.

A Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento foi criada em 1985 com o objectivo de contribuir para o desenvolvimento económico e social português, através da cooperação entre Portugal e os Estados Unidos nos domínios empresarial, educativo, científico, tecnológico e cultural.

Entre 1985 e 2006, a FLAD apoio cerca de 12 mil projectos, que representam um investimento superior a 110 milhões de euros.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.