França

Fillon promete "combate reforçado" contra terrorismo


 

Lusa / AO online   Internacional   27 de Jul de 2010, 11:44

O primeiro-ministro francês, François Fillon, prometeu esta terça-feira um “combate reforçado” contra o terrorismo e a organização Al-Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI).
Esta organização reivindicou a eliminação de um refém francês de 78 anos que tinha sido raptado em Abril, Michel Germaneau, e cujos restos mortais não foram ainda encontrados.

“Quando a mesma organização assassinou um refém francês, há um ano, os seus restos mortais nunca foram encontrados”, sublinhou François Fillon numa entrevista à Europe 1.

O primeiro-ministro acrescentou que a França mantém “um diálogo contínuo” com os raptores de dois jornalistas franceses reféns no Afeganistão desde Dezembro de 2009.

A eliminação de Michel Germaneau pelos seus raptores foi confirmada pelo Presidente da República francês, Nicolas Sarkozy, na segunda-feira, após um anúncio da AQMI.

O chefe da diplomacia francesa, Bernard Kouchner, afirmou hoje que Michel Germaneau terá sido morto “bem longe da fronteira do Mali” no Sahel onde, na semana passada, tropas especiais da França participaram numa operação para tentar libertar o refém septuagenário.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.