Liga Sagres

FC Porto vence Rio Ave e aproxima-se do Benfica

FC Porto vence Rio Ave e aproxima-se do Benfica

 

Lusa/AO online   Futebol   29 de Nov de 2009, 21:47

O FC Porto encurtou hoje para três pontos a sua desvantagem para o Benfica, líder da Liga de futebol, ao receber e vencer o Rio Ave por 2-1, em encontro da 11.ª jornada da prova
Um golo de Varela, aos 82 minutos, deu hoje a vitória sobre o Rio Ave por 2-1, resultado que permitiu ao FC Porto “roubar” dois pontos ao Benfica, na 11.ª jornada da Liga de futebol.

Num jogo marcado pelo total domínio dos “dragões” e por uma grande exibição do guarda-redes do Rio Ave Carlos, valeu ao tetracampeão português o terceiro golo de Varela na prova, entrou aos 66 minutos para o lugar de Belluschi.

Depois de um empate e uma derrota, o FC Porto regressou às vitórias e passou a somar 23 pontos, menos três que o líder Benfica e dois que o Sporting de Braga, segundo classificado e que recebe segunda-feira a União de Leiria.

Hulk, aos 23 minutos, deu a primeira vantagem aos “dragões”, mas João Tomás, um goleador exímio, voltou a demonstrar mestria e igualou aos 25, num golpe de cabeça.

Com nova surpresa no “onze”, desta vez Jesualdo Ferreira chamou Maicon para jogar ao lado de Bruno Alves no eixo defensivo, fazendo regressar Fucile para a direita e mantendo Álvaro Pereira do lado esquerdo.

Com Beto de novo na baliza, o treinador do FC Porto escalonou ainda Fernando, Raul Meireles e Belluschi para o meio campo, ficando Cristian Rodriguez, Hulk e Falcao como os jogadores mais ofensivos.

Do lado do Rio Ave, Carlos Brito apostou no habitual esquema táctico em 4x3x3, com Carlos, na baliza, uma defesa com José Gomes, Gaspar, Fábio Faria e Sílvio, ficando André Vilas Boas, Wires e Vítor Gomes (substituído por lesão, aos 11 minutos, por Tarantini) no apoio a Bruno Gama, Sidnei e João Tomás.

Como lhe competia, o FC Porto entrou no encontro com forte apetência atacante e, embora perante uma equipa corajosa e a jogar "olhos nos olhos", demonstrou disposição para arrecadar os três pontos - até porque o Benfica tinha empatado com o Sporting - criando várias situações para marcar.

Aos 23 minutos, Hulk inaugurou o marcador no Dragão, na sequência de uma jogada de insistência, fazendo o segundo na sua conta pessoal na Liga.

Dois minutos depois, no entanto, o Rio Ave empatou o jogo, através de um cabeceamento do “eterno matador” João Tomás (sexto golo na Liga), servido por José Gomes da direita.

O FC Porto reagiu e, entre várias oportunidades, destaque para um lance em que Bruno Alves obrigou José Gomes a salvar em cima da linha de golo.

Na segunda parte (56 minutos), os “dragões” tiveram a melhor ocasião para garantir de novo a vantagem, mas Falcao atirou à barra na transformação de uma grande penalidade, a castigar uma falta sobre Fucile.

Com este lance, a equipa de Jesualdo Ferreira voltou a tornar-se mais perigosa, apesar da garra dos vila-condenses e, aos 60 minutos, Falcao obrigou Carlos a defesa apertada com o pé, após assistência de Hulk. Raul Meireles fez o mesmo, logo de seguida.

Já com Varela e Ernesto Farias em jogo, Hulk transformou um livre e Carlos voltou a ser melhor (81 minutos) e, na sequência do canto, Varela empurrou em cima da linha de golo e deu a vitória ao FC Porto.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.