Exposição no Panteão Nacional evoca Cesariny

Exposição no Panteão Nacional evoca Cesariny

 

Lusa/AOonline   Cultura e Social   13 de Nov de 2008, 11:28

Uma exposição evocativa de Mário Cesariny intitulada "Albergue da Liberdade" inaugura sábado no Panteão Nacional marcando o início do 2º Encontro de Arte Global, iniciativa que pretende reflectir sobre o papel dos artistas na sociedade.
Esta é uma das três exposições emblemáticas do encontro, que, no mesmo espaço, apresentará a exposição Internacional Itinerante “MOBILITY, Re-reading de Future”, com a participação de duas dezenas de artistas europeus, e ainda na Perve Galeria a exposição individual de João Garcia Miguel, "Sem título há 20 anos".

    O programa da inauguração inclui também, às 21:00 locais, a estreia em Lisboa de "A Velha Casa", espectáculo teatral encenado por João Garcia Miguel a partir do texto homónimo de Luiz Pacheco, outro artista ligado ao movimento surrealista em Portugal.

    Iniciativa do Colectivo Multimédia Perve, associação sem fins lucrativos fundada em 1997 para divulgar e promover o conceito de Arte Global, este segundo encontro sobre o tema decorrerá até 31 de Janeiro de 2009, com actividades a estenderem-se a outros locais do país, e também ao estrangeiro.

    De acordo com Carlos Cabral Nunes, mentor do primeiro encontro, realizado quase há uma década, e igualmente responsável pela direcção artística desta segunda iniciativa, o objectivo é "relançar a reflexão sobre o crescente cruzamento das artes e o seu papel na sociedade".

    A organização aproveitou um convite do Panteão Nacional para homenagear Mário Cesariny, falecido em 2006, evocando - com uma exposição dedicada ao surrealismo - aquele que é considerado por muitos "o verdadeiro artista global português, que tocou todas as áreas artísticas".

    A programação do encontro incluirá diferentes acções artísticas - a decorrer de forma faseada ao longo de três meses - envolvendo expressões que vão das artes plásticas às artes performativas, audiovisual, poesia, literatura, ciclos de debate, conferências e ateliês/workshops de abordagem ao conceito de Arte Global.

    Foram convidados autores e comissários para realizarem projectos específicos, nomeadamente Boris Ognianov Danailov (Bulgária), Chris Hales (Reino Unido), Fernando Aguiar (Portugal), João Garcia Miguel (Portugal), Olga Marcinkiewicz (Polónia), Pilvi Kalhama (Finlândia), Tomáš Vlcek (República Checa) e Vítor Rua (Portugal), entre outros.

    Centrada em Lisboa, na zona de Alfama, a programação irá estender-se a outros pólos nacionais, como a Biblioteca Municipal de Loulé, e também internacionais, em Sófia e em Dacar.

    No sábado, a partir das 23:30 locais e durante a madrugada, terá início um ciclo "Off", dedicado à experimentação visual, que decorrerá na discoteca Lux-Frágil e contará com a exibição de filmes interactivos desenvolvidos por Chris Hales que apresentará o resultado do trabalho desenvolvido no Ateliê de Arte Global, no início de Novembro, em Alfama.

    Também serão realizadas várias exposições na Perve Galeria, colóquios sobre arte intitulados "Conversas no Coro Alto", e um ciclo de "Intervenção e Performance" comissariado por Fernando Aguiar entre Dezembro e Janeiro.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.