Conflito

Exército congolês prepara ataque contra rebeldes

Exército congolês prepara ataque contra rebeldes

 

Lusa/AOonline   Internacional   10 de Nov de 2008, 11:57

O exército regular da República Democrática do Congo (RDCongo) está a concentrar forças nas linhas da frente do Kivu Norte, disse à Agência Lusa o porta-voz do rebelde Laurent Nkunda, adiantando estar "iminente uma colisão".
Bertrand Disimwa, porta-voz do ex-general congolês, afirmou, citando "informações recentes", que a situação é "muito preocupante" e que uma "implosão" pode acontecer "a qualquer momento".

    "Neste momento há calma, mas há uma forte tensão, que se deve a uma concentração de tropas desde domingo. Neste momento, na frente de Kibaki, a cerca de 10 quilómetros de Goma, há uma grande tensão porque as Forças Armadas da Republica Democrática do Congo (FARDC, o exército regular) estão a concentrar tropas a esse nível".

    O porta-voz rebelde acusou rambém as FARDC de terem pilhado, domingo, o campo de deslocados em Kibaki.

    "Estamos gravemente preocupados com a expectativa de que as tropas governamentais podem entrar em colisão com as nossas", advertiu.

    Um pouco mais para norte, em Kiwanja, as tropas governamentais, de acordo com Bertrand

    Disimwa, passaram todo o dia de domingo a bombardear posições rebeldes.

    O "objectivo era travar ou desencorajar o movimento de regresso das populações em Kiwanja", acusou.

    "Acabam de nos disser que do lado de Ugungu, na fronteira com o Kivu Sul, ainda há "perturbações" esta manhã, adiantou o porta-voz do dirigente rebelde.

    "Estas perturbações começaram domingo com ataques do exército do governo em coligação com a Forças Democráticas de Libertação do Ruanda (FDLR) e grupos armados locais, nomeadamente os Mai-mai", afirmou.

    "Eles estão a atacar-nos desde ontem (domingo) O objectivo deles é roubar gado no nosso sector", disse.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.