Eurodeputados condenam situação dos direitos humanos no Irão


 

Lusa/AO online   Internacional   8 de Set de 2010, 18:20

O Parlamento Europeu (PE) censurou esta quarta-feira, em Estrasburgo, veementemente a condenação à morte por lapidação de Sakineh Mohammadi Ashtiani, considerando a decisão do tribunal iraniano “injustificável e inaceitável”.
"Independentemente dos factos, este tipo de punição nunca pode ser justificável ou aceitável", afirmam os eurodeputados numa resolução sobre a situação dos direitos humanos no Irão.

Na declaração política aprovada por 658 votos a favor, 1 contra e 22 abstenções os deputados europeus instam as autoridades iranianas a retirar as sentenças proferidas no caso de Sakineh Mohammadi Ashtiani e a proceder a uma reavaliação exaustiva do mesmo.

Os eurodeputados apelaram também ao governo iraniano para que reavalie o processo da holandesa-iraniana Zahra Bahrami e lhe permita, de imediato, recorrer a um advogado e à assistência consular, para que a liberte ou lhe garanta um processo regular.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.