Euro estabelece novo recorde face ao dólar a 1,4766


 

Lusa / AO online   Economia   20 de Nov de 2007, 11:01

O euro estabeleceu novo recorde histórico face ao dólar, mantendo-se a divisa norte-americana enfraquecida pelas preocupações sobre a saúde da economia dos Estados Unidos e rumores de possível intervenção de urgência da Reserva Federal (FED).

O euro subiu até 1,4766 dólares às 8:08 de Lisboa, ultrapassando assim o recorde anterior de 1,4752 dólares, que datava do dia 9 de Novembro.

A 9:10 (hora local), o euro trocava-se por 1,4740 dólares.

O mercado espera um mau número nas estatísticas de lançamento de novas construções de casas nos Estados Unidos em Outubro, que serão hoje divulgadas, e que poderão ter caído para o nível mais baixo dos últimos 14 anos.

Segundo os operadores, o dólar continua a sofrer com os receios de uma propagação da crise dos créditos hipotecários de riscos nos Estados Unidos, os "subprimes", que poderão causar uma nova série de perdas significativas na banca.

Segunda-feira, os analistas da Goldman Sachs recomendaram aos investidores a venda das acções do Citigroup, julgando que o primeiro banco mundial poderá ter de proceder a depreciações de activos suplementares da ordem dos 15 mil milhões de dólares nos dois próximos trimestres sobre os seus créditos de risco.

Baixaram também a recomendação sobre a cadeia Lowe's, o número dois norte-americano das lojas de bricolage e decoração, na base da deterioração do mercado da habitação.

Finalmente circulava nos mercados o rumor de uma possível reunião de emergência da reserva Federal norte-americana para intervir no mercado.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.