Estoril-Praia vence Sporting e complica contas dos 'leões' na Taça da Liga

Estoril-Praia vence Sporting e complica contas dos 'leões' na Taça da Liga

 

Lusa/Ao online   Futebol   1 de Nov de 2018, 12:00

O Estoril Praia, da II Liga, venceu esta quarta feira em casa do Sporting, por 2-1, em jogo da segunda jornada do grupo D da Taça da Liga em futebol, complicando as contas dos ‘leões' na passagem à ‘final-four'.

Com este resultado, o Sporting, detentor do troféu, tem obrigatoriamente de vencer o Feirense na próxima ronda e esperar que o Estoril Praia não vença o Marítimo. Caso os ‘canarinhos' vençam os insulares e o Sporting vença o Feirense ficam as três equipas com seis pontos, sendo que a equipa com melhor diferença de golos carimbará o passaporte para a ronda seguinte. Ao Feirense, que hoje venceu o Marítimo, por 3-2, basta o empate.

O Sporting até se colocou em vantagem aos nove minutos, pelo brasileiro Wendel, que se estreou a marcar, mas permitiu a reviravolta, por Sandro Lima, aos 71 minutos, e André Pinto, que, aos 82, marcou na própria baliza.

Para este jogo, o treinador do Sporting, José Peseiro, revolucionou o onze inicial e, em relação ao encontro com o Boavista para a nona jornada da I Liga (vitória, por 3-0), apenas permaneceram Bruno Gaspar, Gudelj e Diaby.

O destaque foi para o regresso de Bas Dost à titularidade (substituído por Montero, aos 63 minutos), após lesão. Algo que não acontecia desde 18 de agosto, no triunfo diante do Vitória de Setúbal (2-0), na segunda jornada da I Liga.

Com todas estas alterações e a defrontar o quarto classificado da II Liga, os ‘leões' mostraram grandes dificuldades em criar situações de golo, com lacunas na primeira fase de construção e também no processo defensivo, numa noite negra para André Pinto, que esteve na origem dos dois golos do Estoril-Praia. Primeiro ao ser batido por Sandro Lima e depois ao ser o autor da reviravolta ‘canarinha'.

Apesar da má entrada no jogo, a verdade é que o Sporting se adiantou no marcador, aos nove minutos, por intermédio de Wendel, depois de Bas Dost levar a melhor sobre Gonçalo Santos, ainda no interior da área do Estoril Praia. A bola sobrou para o brasileiro rematar sem hipóteses para o guarda-redes Thierry Graça.

Os comandados de Luís Freire não se amedrontaram com este golo madrugador e mantiveram o foco na baliza de Salin, tendo ainda na primeira parte duas oportunidades para igualar. Primeiro por Aylton Boa Morte, aos 18 minutos, depois por João Vigário, aos 35.

Na segunda parte, o ascendente estorilista era por demais evidente, com os ataques pelo flanco direito onde, primeiro, Jefferson e, depois, Lumor, foram incapazes de estancar o ataque adversário, até que Sandro Lima ‘sentou' André Pinto antes de igualar o encontro, aos 71 minutos.

Um mal nunca vem só e André Pinto voltou a borrar a pintura, aos 82 minutos, depois de um canto cobrado na esquerda por Filipe Soares, ao introduzir a bola na própria baliza.

A partir daí o Sporting ‘acordou', mas o melhor que conseguiu foi provocar uma dupla defesa de Thierry Graça, aos 89 minutos, que negou o golo a Diaby e Carlos Mané.

A insatisfação dos poucos adeptos presentes no Estádio José Alvalade foi visível, com acenos de lenços brancos, e bem audível ao pedirem a demissão de José Peseiro.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.