Empresas públicas dos Açores perderam 57 milhões em 2012, menos do que em 2011

Empresas públicas dos Açores perderam 57 milhões em 2012, menos do que em 2011

 

Lusa / AO online   Regional   19 de Out de 2013, 13:33

As empresas públicas dos Açores perderam 57 milhões de euros em 2012, revelou o executivo açoriano, que atribuiu o resultado ao desempenho do setor da saúde, realçando, no entanto, uma melhoria face ao ano anterior.

 

O Governo dos Açores revelou num comunicado alguns dos dados que enviou na segunda-feira à Assembleia Legislativa regional sobre as contas do setor empresarial público no arquipélago referentes a 2012.

"A dívida financeira líquida do SPER [Setor Público Empresarial Regional] em 2012 (sem os interesses minoritários) era de 1.165 milhões de euros, valor condicionado pelo efeito dos empréstimos contraídos no setor da Saúde", revela a nota do executivo. Em 2011, o endividamento do setor estava nos 1.248 milhões de euros.

Já a dívida comercial líquida (aos fornecedores) baixou de 202,8 milhões de euros para 80,5 milhões (menos 60,3%), tendo sido também as empresas do setor da Saúde "as que maior contributo deram para esse resultado".

Quanto aos resultados líquidos, foram negativos em 57 milhões de euros e, apesar de negativos por causa da Saúde, revelam "uma melhoria de 25% em relação a 2011".

"Deduzindo os resultados dos três hospitais [dos Açores], o SPER apresentou um resultado positivo na ordem dos quatro milhões de euros", diz o executivo açoriano.

O hospital de Ponta Delgada teve prejuízos de 36 milhões de euros, o de Angra do Heroísmo de 21,8 milhões e o da Horta de três milhões. Apesar de serem negativos, estes resultados revelam uma melhoria de 23,4%, 22,6% e 71,8%, respetivamente.

Além dos hospitais, tiveram resultados negativos a Portos dos Açores (4,2 milhões de euros), a Lotaçor (2,5 milhões), a empresa de conservas Santa Catarina (2,8 milhões) e a SINAGA (açúcar, 3,2 milhões).

Em termos de resultados operacionais, o SPER dos Açores passou de um resultado negativo de 21 milhões de euros em 2011 para um número positivo de 20 milhões em 2012.

"O SPER em nada contribuiu para o défice do país, tendo antes as empresas que fazem parte do perímetro da Administração Pública e qye consolidam as contas públicas e contam par ao défice contribuído com um resultado positivo de cerca de nove milhões de euros", destaca o Governo dos Açores.

O total dos proveitos do setor foi 756,6 milhões de euros (mais 23 milhões do que em 2011) e os custos ascenderam a 814 milhões (mais 0,3%). A este propósito, o Governo Regional diz que os custos com pessoal baixaram 2%, situando-se no 189,6 milhões de euros.

O executivo diz ainda que em 2012 12 empresas foram alvo de extinção, fusão ou alienação, prevendo que aconteça o mesmo a outras seis, sem revelar quando.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.