Construção

Empresas portuguesas exploram oportunidades em Marrocos


 

Lusa/AOonline   Economia   6 de Nov de 2008, 10:29

Nove empresas portuguesas de materiais de construção e mobiliário para cozinha participam até domingo na maior feira do sector, em Marrocos, um país "com potencial" para onde as exportações portuguesas têm vindo a aumentar.
A participação portuguesa no Salon International du Bâtiment (SIB) é organizada pela Associação das Indústrias da Madeira e Mobiliário de Portugal (AIMMP), no âmbito do seu projecto de internacionalização Interwood, que prevê ainda, de sexta-feira a dia 12, uma missão empresarial a Marrocos para 10 fabricantes portugueses de mobiliário, colchões e materiais de construção.

    A decorrer desde quarta-feira em Casablanca, o SIB conta com um stand colectivo para as empresas portuguesas, que justificam a participação na mostra com o "interesse cada vez maior nas potencialidades que o mercado de Marrocos apresenta ao sector".

    "Prova disso mesmo é o registo de uma participação crescente de empresas oriundas de países como Espanha, Turquia, Egipto, Portugal e França na feira SIB", sustenta a AIMMP.

    Em 2006, participaram na feira 300 expositores distribuídos por 13.000 metros quadrados de exposição, "o dobro da edição anterior", acrescenta.

    Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), desde 2005 tem-se assistido a um aumento contínuo das exportações portuguesas para Marrocos, que em 2007 somaram 199,2 milhões de euros, mais 22 por cento do que em 2006 e mais 51 por cento do que em 2005.

    "A economia de Marrocos é uma das melhores de África, com um crescimento do produto interno bruto de 7,8 por cento em 2006 e de 2,2 por cento em 2007", sublinha a associação.

    Segundo a AIMMP, este crescimento económico tem-se traduzido num "investimento significativo" no sector da construção civil local e num crescente consumo de produtos de madeira e de mobiliário.

    Actualmente, e de acordo com dados da associação portuguesa, existem em Marrocos projectos de construção de cerca de 100 mil habitações sociais por ano, prevendo-se, até 2010, a construção de mais de um milhão de habitações e projectos de construção de 'resorts' de luxo em zonas turísticas.

    O projecto de internacionalização Interwood, no qual se insere a missão portuguesa a Marrocos, foi desenvolvido pela AIMMP em conjunto com empresas do sector e enquadrado no Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN).

    O projecto assenta num novo conceito de internacionalização, contrário à participação dos empresários em feiras internacionais de forma subsidiada e "sem qualquer preparação", e que prevê, antes, um conjunto de acções integradas e sucessivas para uma entrada sustentada das empresas no mercado alvo.

    Neste contexto, a participação em feiras é apenas uma das fases do processo de internacionalização, que deve surgir integrada num plano de marketing e comunicação de cada empresa elaborado com base um panorama de todas as feiras que se vão realizar nos dois anos seguintes.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.