Empresários da ilha Terceira criam página na internet para promover turismo

Empresários da ilha Terceira criam página na internet para promover turismo

 

LUSA/AO Online   Regional   25 de Fev de 2018, 14:46

Os empresários da ilha Terceira, nos Açores, criaram uma página na internet em que reúnem a oferta turística da ilha, pública e privada, para promover o destino e responder à evolução do mercado.

“Cada vez mais o consumidor tem outros mecanismos para analisar o destino. Antigamente, era muito por via de operadores, portanto, facilitava o processo de promoção de um destino. A realidade alterou-se significativamente e qualquer pessoa, quando está a escolher o seu destino de viagem, vai à internet e tenta perceber o que aquele destino tem para oferecer”, adiantou, em declarações à Lusa, Sandro Paim, presidente da Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo (CCAH). A página “Explore Terceira”, promovida pela associação empresarial, em parceria com a Associação Regional de Turismo (ART), com cofinanciamento de fundos europeus, permite não só descobrir as várias atividades disponíveis na ilha, mas também traçar um plano de viagem e efetuar reservas. Além de informações sobre alojamento, transportes e restauração, a plataforma 'online' tem ainda uma lista do que “ver e fazer” na ilha, com sugestões de experiências na natureza, património cultural e natural, festividades e tradições, gastronomia e vinhos, e saúde e bem-estar. Numa época em que o turista cada vez mais compra a passagem individualmente e faz o planeamento da viagem sem recorrer a agências, os empresários da Terceira, a segunda ilha com mais população do arquipélago, quiseram destacar a sua oferta na internet. “Este portal vai reunir toda a oferta e diferencia-se daquilo que é a promoção de outras ilhas, porque este é o primeiro a nível regional”, salientou Sandro Paim. E porquê a Terceira – começa por questionar a página mal se começa a navegar – porque é uma ilha “acolhedora, acessível, segura, de clima ameno, cheia de lendas, tradições e grandes desafios a serem superados”. O “Explore Terceira” destaca a biodiversidade da ilha e o património cultural, lembrando que a zona central da cidade de Angra do Heroísmo está incluída na lista do Património Mundial da Humanidade da UNESCO desde 1983, mas também a hospitalidade das pessoas e a diversidade da oferta turística. “São muitas as aventuras que a ilha pode proporcionar ao turista: observação de baleias, mergulhos nas águas do Atlântico, passeios a pé ou de bicicleta por florestas encantadas e lagoas localizadas em caldeiras de vulcões, momentos de pesca desportiva, viagens em canoa pelo litoral da ilha, passeios de balão, golfe e muitas outras atividades para todos os gostos e idades”, pode ler-se no sítio da internet. Para o presidente da Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo, o projeto vem demonstrar a diversidade da oferta turística da ilha Terceira e comprovar que vale a pena prolongar o tempo de estadia. “Muitas vezes nós ouvíamos, há alguns anos atrás e ainda recentemente: mas vou ficar mais do que dois dias na Terceira, o que é que tem para fazer? O que posso dizer é que se forem ao Explore Terceira em sete dias, em 10 dias, não conseguem fazer tudo o que está lá e tudo tem grande qualidade”, frisou. Por enquanto, a página está traduzida em inglês e alemão, mas no futuro deverá incluir outras línguas como o espanhol, o francês e o italiano. A plataforma será promovida nas redes sociais e na página da companhia aérea de baixo custo Ryanair, que tem ligações diretas de Lisboa e Porto para a ilha Terceira. O número de dormidas na hotelaria tradicional, rural e local na Terceira aumentou 20,8%, em 2017, mas Sandro Paim acredita que o setor ainda tem margem de crescimento, embora admita que a procura terá de estabilizar no futuro. “A nossa expectativa para 2017 foi largamente ultrapassada. Acreditávamos que seria superior aos dois dígitos, mas não superior aos 10, 11%. Acredito que se conseguirmos um crescimento na casa dos 10% este ano será um bom crescimento”, frisou.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.