Açoriano Oriental
Empresários açorianos satisfeitos com permanência dos Açores no corredor seguro

A Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada (CCIPD) mostrou-se satisfeita pela decisão do governo britânico de não incluir os Açores e a Madeira na lista de regiões que obrigam ao cumprimento de quarentena no regresso.

Empresários açorianos satisfeitos com permanência dos Açores no corredor seguro

Autor: Lusa/AO online

“Ficamos muito satisfeitos com a colocação dos Açores e da Madeira no corredor livre com o Reino Unido, temos imensa pena que não se tenha mantido o corredor nacional também”, declarou à agência Lusa o presidente da CCIPD, Mário Fortuna.

O Governo britânico retirou Portugal da lista de países seguros, com exceção das regiões da Madeira e Açores, e a partir de sábado obriga os viajantes a cumprir uma quarentena de duas semanas quando chegam ao Reino Unido, foi hoje anunciado.

Para o representante dos empresários da maior ilha açoriana, esta é “uma boa noticia” para as regiões autónomas, recordando que os Açores têm “algumas ligações” com o Reino Unido “asseguradas pela Ryanair” e que a Madeira “tem muitas ligações asseguradas por várias empresas”.

“É evidente que acabamos por ganhar mais alguma coisa porque se alguém no Reino Unido estava com intenções de viajar para Portugal, os Açores e a Madeira ficam agora em vantagem, comparativamente com o resto do país”, afirmou.

Mário Fortuna realçou que esta medida é um “sinal positivo” dado pelo governo britânico quanto à segurança do destino turístico Açores.

“O nosso isolamento acaba por ser uma vantagem competitiva. O nosso isolamento e o controlo que tem havido do alastramento da doença nos Açores e na Madeira”, afirmou.

Em 2019, visitaram os Açores cerca de 33 mil turistas oriundos do Reino Unido, que mantém três voos semanais para os Açores, dois para São Miguel e um para a Terceira.

O ministro dos Transportes britânico, Grant Shapps, deu o exemplo das regiões autónomas portuguesas para referir que o Governo Britânico tem agora a “capacidade de avaliar ilhas separadas” dos países.

“Através de informação aperfeiçoada, agora temos a capacidade de avaliar ilhas separadas dos seus países continentais. Se chegar a Inglaterra vindo dos Açores ou Madeira, não precisará de se isolar por 14 dias”, escreveu Shapps na rede social Twitter.

Portugal só foi incluído na lista dos países com “corredores de viagem” com o Reino Unido há três semanas, em 20 de agosto, porém o aumento contínuo do número de casos de infeção em Portugal terá pesado na decisão, que era esperada na semana passada, quando ultrapassou o nível de 20 casos por 100 mil habitantes.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.