Açoriano Oriental
Covid-19
Empresa na Singapura previne surto com tecnologia portuguesa

Uma empresa na Singapura está a prevenir-se contra o novo coronavírus através de uma aplicação desenvolvida por portugueses, que permite aos funcionários partilhar e atualizar informações sobre o seu estado de saúde.

article.title

Foto: EPA/ALEX PLAVEVSKI
Autor: AO Online/ Lusa

A aplicação ‘Health Status Reporting’ é a resposta da portuguesa Do It Lean ao pedido de uma empresa de segurança singapurense para um sistema que permitisse um rastreio eficaz dos vários sintomas associados ao Covid-19.

Pedro Delgado, diretor técnico da Do It Lean, explicou à Lusa que, pela natureza das suas funções, os trabalhadores da empresa que está agora a utilizar a aplicação passam muito tempo em locais públicos e estão mais expostos a um possível contágio, mas este sistema permite que partilhem diariamente e de forma rápida dados sobre o seu estado de saúde.

“A aplicação permite, por exemplo, realizar medições de temperatura”, explica, sublinhando que os cerca de 15.000 trabalhadores também podem partilhar outros sintomas, como dores de garganta, tosse ou tonturas, que são depois monitorizados de forma centralizada, possibilitando uma ação rápida.

Segundo Pedro Delgado, a aplicação desenvolvida com recurso a tecnologia também portuguesa, funciona através de um sistema de ‘self-service’ e, por isso, todos estas informações são recolhidas e partilhadas pelos próprios trabalhadores que, antes da primeira utilização, devem autorizar explicitamente que a empresa tenha acesso aos seus dados para efeitos de rastreio.

A aplicação portuguesa está a funcionar há cerca de duas semanas. “Até agora não nos foi reportado nenhum problema”, contou à Lusa o diretor técnico da empresa de Leiria, admitindo que o número certo de funcionários que já utiliza a ‘Health Status Reporting’ não é conhecido.

Desde que foi detetado no final do ano passado, na China, o coronavírus Covid-19 provocou 2.250 mortos e infetou mais de 76 mil pessoas a nível mundial.

A maioria dos casos ocorreu na China, em particular na província de Hubei, no centro do país, a mais afetada pela epidemia.

Além de 2.236 mortos na China continental, morreram quatro pessoas no Irão, três no Japão, duas na região chinesa de Hong Kong, duas na Coreia do Sul, uma nas Filipinas, uma em França e uma em Taiwan.

Singapura registava até quinta-feira 85 casos positivos e nenhuma morte pelo novo coronavírus.



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.