Eleições no Líbano adiadas para 23 de Outubro

Eleições no Líbano adiadas para 23 de Outubro

 

Lusa / AO online   Internacional   25 de Set de 2007, 15:00

A sessão do parlamento libanês convocada hoje para a eleição do Presidente da República foi adiada para 23 de Outubro, por falta de quorum, anunciou o vice-presidente da Assembleia.
"A sessão foi adiada para 23 de Outubro, às 10:00 (08:00 em Lisboa)", disse à imprensa o vice-presidente, Farid Makari.

Os deputados foram hoje convocados para a eleição do Presidente, mas tal não foi possível, numa primeira volta, por falta de quorum, de dois terços.

O prazo fixado pela Constituição para a eleição do Presidente, pelo parlamento, termina a 24 de Novembro, data em que expira o mandato do actual chefe de Estado, o pró-sírio Émile Lahud.

O presidente do parlamento, Nabih Berri, convocou os deputados para hoje num contexto de grave crise política agravada pelo assassínio, na semana passada, de mais um deputado da maioria anti-síria, o quarto desde o atentado que matou o ex-primeiro-ministro Rafic Hariri em Fevereiro de 2005.

A Constituição libanesa determina que a eleição presidencial seja feita pelo parlamento, por dois terços dos votos (85) à primeira volta, e por maioria absoluta (65) a partir da segunda volta.

Berri, próximo da maioria anti-síria, tem-se esforçado por encontrar um candidato que reúna o consenso da maioria e tinha avisado que adiaria a votação se, no início da sessão de hoje, não estivessem presentes dois terços dos deputados.

Mas Berri insiste que, se isso acontecer, vai ignorar essa sessão e, na próxima reunião do colégio eleitoral, actuar como se nada se tivesse passado e realizar uma nova primeira volta.

A maioria (68 dos 128 deputados) opõe-se a esta medida e já antes da sessão de hoje tinha avisado que, na vez seguinte, não vai abdicar de eleger um Presidente por maioria absoluta.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.