“É possível criar um grupo profissional de teatro em São Miguel”

“É possível criar um grupo profissional de teatro em São Miguel”

 

Paulo Simões/Paula Gouveia   Cultura e Social   15 de Abr de 2019, 09:28

Nelson Cabral, ator e professor, tem currículo no teatro, no cinema e na televisão. Em entrevista ao Açoriano Oriental, fala de como começou a sua paixão pelo Teatro e do seu percurso profissional. Critica o pouco investimento cultural nos Açores

Começando pelo cinema, “A passagem das horas” estreou no Arco 8 em Ponta Delgada. O que é “A passagem das horas”? O que o levou a envolver-se neste projeto?

“A passagem das horas” é uma ode de Fernando Pessoa, com o heterónimo de Álvaro de Campos, que comecei em 2015 e estreei no Teatro Micaelense, em forma de espetáculo. Tenho-o feito em vários sítios, em várias montagens, de várias formas, mesmo encenação. A última que fiz foi em Lisboa. E tenho uma necessidade de continuar a contar esta história.


Pode ler na íntegra a entrevista a Nelson Cabral na edição desta segunda-feira, 15 abril 2019, do jornal Açoriano Oriental


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.