Dirigente israelita diz que comissão de inquérito ao ataque à frota humanitária terá estrangeiros


 

Lusa / AO online   Internacional   13 de Jun de 2010, 13:18

A comissão de inquérito ao ataque israelita à frota humanitária com destino a Gaza terá elementos internacionais, afirmou o vice-primeiro ministro israelita Dan Meridor, numa entrevista publicada hoje no jornal turco Habertürk.

"Haverá elementos internacionais na comissão que vai ser constituída. De momento isso ainda não está definido, mas a comissão será composta por cinco israelitas e dois ou três estrangeiros", declarou Meridor, acrescentando que serão especialistas estrangeiros "com mérito reconhecido nestes assuntos".

O ataque à frota ocorreu no passado dia 31 de maio e provocou a morte de oito turcos e de um norte-americano de origem turca. A composição internacional da comissão que vai investigar as circunstâncias do ocorrido tem sido negociada por Israel e pelos Estados Unidos.

Segundo a imprensa israelita, os dois países estão perto de um acordo sobre a criação de uma comissão que integre um norte-americano e provavelmente um europeu, sendo dirigida por um antigo juiz do supremo, Yaakov Tirkel.

A Turquia e outros países têm defendido a constituição de uma comissão internacional de inquérito, mas Israel opõe-se.

Ancara exige também desculpas pelo ocorrido, mas Meridor limitou-se a dizer que lamentava, imputando a responsabilidade pela violência no cargueiro onde ocorreram as mortes a alguns passageiros.

Meridor disse também que a organização humanitária turca IHH, que fretou o navio em causa, foi identificada há vários anos por Israel como estando ligada a grupos terroristas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.