Birmânia

Detenções deixam mundo cada vez mais preocupado

Detenções deixam mundo cada vez mais preocupado

 

Lusa/AO online   Internacional   7 de Out de 2007, 14:03

A Junta Militar no poder na Birmânia (Myanmar) anunciou hoje a detenção de mais 78 pessoas, apesar das críticas e protestos populares que se multiplicam um pouco por todo o mundo, sobretudo na Europa, contra a repressão violenta de manifestações pró-democracia naquele país.

 

Segundo o jornal oficial New Light of Myanmar, as últimas prisões elevam para cerca de mil o número de pessoas que estão em centros de detenção.
Pelo menos 135 monges budistas, que lideraram as manifestações pró-democracia, também continuam detidos, de acordo com o jornal estatal.
O jornal não precisa quando foram feitas as novas detenções.
Grupos dissidentes e governos de outros países afirmam que mais de seis mil pessoas foram detidas depois das manifestações de Setembro, as maiores em cerca de duas décadas contra o regime militar que governa a Birmânia há 45 anos. 
A Junta militar admitiu a morte de 10 pessoas na repressão das manifestações, incluindo um jornalista japonês, mas dissidentes e diplomatas afirmam que terão sido mortas cerca de 200 pessoas.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.