Açoriano Oriental
Deputados do PS/Açores questionam ministro sobre greve dos estivadores

Os deputados do PS/Açores à Assembleia da República questionaram esta segunda-feira o ministro das Infraestruturas e Habitação sobre a greve dos estivadores, alegando que "esta nova paralisação significa novos problemas" com o embarque de carga para a região.

Deputados do PS/Açores questionam ministro sobre greve dos estivadores

Autor: Lusa/AO online

Numa nota de imprensa, o PS adianta que os deputados socialistas Isabel Almeida Rodrigues, Lara Martinho e João Castro "questionaram, através de uma pergunta escrita, o ministro das Infraestruturas e Habitação em relação à greve dos estivadores que, convocada pelo SEAL, Sindicado dos Estivadores e da Atividade Logística, teve hoje início, prolongando-se até ao dia 10 de agosto".

Para Isabel Almeida Rodrigues, Lara Martinho e João Castro, "esta nova paralisação significa novos problemas com o embarque de carga para os Açores", que “ainda mal tinham sido ultrapassados desde a última greve que ocorreu em pleno período de pandemia”, lê-se no comunicado.

“Sabemos que o Governo da República, à semelhança das anteriores greves, conhece com profundidade as necessidades absolutamente indispensáveis da Região Autónoma dos Açores em termos da definição dos serviços mínimos que têm de ser prestados quanto ao transporte marítimo de mercadorias entre o continente e os Açores e em termos de frequências e de capacidade de transporte de mercadorias para região”, sublinharam os deputados.

Os deputados socialistas manifestaram ainda a sua preocupação, "partilhada com o Governo Regional dos Açores, sobre o efetivo cumprimento destes serviços mínimos", referindo acompanharem de perto “o ponto de situação do embarque de mercadorias durante esta nova greve do sindicato dos estivadores”.

Os parlamentares do PS/Açores lembram que, "no anterior período de greve, e apesar de serem favoráveis os serviços mínimos fixados, foi necessária a intervenção do Ministério das Infraestruturas e Habitação para acionar a requisição civil, por não estarem a ser cumpridos os serviços mínimos", avança ainda a nota divulgada.

De acordo com a nota, Isabel Almeida Rodrigues, Lara Martinho e João Castro "questionaram quanto aos serviços mínimos fixados para o transporte marítimo de mercadorias entre o continente e os Açores, para este novo período de paralisação, bem como sobre as medidas a serem implementadas para se garantir o cumprimento dos serviços mínimos para o transporte marítimo de mercadorias para os Açores".

Os deputados socialistas eleitos pelo círculo dos Açores questionaram ainda, no caso de os serviços mínimos não virem a ser cumpridos, se "pondera o Governo avançar com uma requisição civil".

O Governo dos Açores requereu ao Governo da República o estabelecimento de serviços mínimos para o transporte marítimo de mercadorias entre o continente e a região, entre hoje e 10 de agosto, para fazer face à greve dos estivadores.

Segundo uma nota divulgada hoje pelo Governo açoriano, a secretária regional dos Transportes e Obras Públicas, Ana Cunha, já comunicou ao Ministério das Infraestruturas e Habitação aqueles que o executivo açoriano considera que são "os serviços mínimos absolutamente indispensáveis, em termos de frequências e de capacidade de transporte de mercadorias para Região Autónoma dos Açores”.

A requisição do estabelecimento de serviços mínimos compreende o período entre hoje e 10 de agosto, altura em que vigora o pré-aviso de greve do SEAL.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.