Delta Cafés quer expandir-se na Bélgica


 

Lusa / AO online   Economia   1 de Out de 2007, 10:14

A Delta Cafés quer alargar a sua presença na Bélgica, apostando no mercado local, onde já vende 1,5 milhões de euros por ano, mas principalmente a emigrantes portugueses, disse o presidente do grupo à Lusa.
Em declarações à agência Lusa, o presidente do grupo Delta, Rui Nabeiro, explicou que "até à data tem-se trabalhado essencialmente o nicho de mercado étnico" na Bélgica.

Mas "o objectivo para os próximos anos é alargar o mercado-alvo, deixando de ser uma marca que trabalha apenas o mercado português ‘da saudade’ e passe a trabalhar o mercado local, como uma marca com um produto de qualidade, capaz de concorrer com qualquer outro interveniente no mercado", salienta o empresário.

Actualmente, a maior parte da facturação no mercado belga é obtida no canal Horeca (hotéis, restaurantes e cafés) e tem sido privilegiada a publicidade no ponto de venda, "onde o consumidor final pode associar a qualidade do produto que está a consumir à marca".

A Delta está presente na Bélgica através de um distribuidor que efectua, sob supervisão do grupo português, a gestão desse mercado.

No âmbito da sua meta para o mercado belga, a Delta vai fazer um acordo com a Federação Horeca de Bruxelas, um tipo de parceria que faz parte da cultura da empresa na colaboração com instituições e comunidades locais.

O responsável pela Lusidis, a distribuidora da Delta na Bélgica, António Tomé, avançou à agência Lusa que o acordo com a Federação belga prevê que a promoção dos cafés Delta a partir de Outubro por aquela entidade, junto dos estabelecimentos seus clientes.

"Este é um passo importante para a Delta, para conquistar o mercado na Bélgica", salientou António Tomé.

A parceria será formalizada através da assinatura de um acordo entre as duas partes, na terça-feira, e prevê que a marca Delta passe a ser "a referência" da Federação junto dos seus clientes na área de hotelaria, restauração e cafetaria, acrescentou o responsável da distribuidora.

A Federação Horeca de Bruxelas, criada em 1975, reúne vários profissionais do sector da hotelaria e restauração.

A exportação representa cerca de 25 por cento do total das vendas da Delta, tendo o mercado espanhol o maior peso.

Para além de Espanha e Bélgica, a Delta está em França, Suíça, Luxemburgo, Inglaterra, Alemanha, Holanda, Polónia, Andorra, Canadá, Estados Unidos, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Africa do Sul, Brasil, China.

Em meados de Junho, o administrador do grupo Nabeiro, Rui Miguel Nabeiro, disse à Lusa que a facturação da empresa cresceu oito por cento no ano passado, face a 2005, tendo atingido 300 milhões de euros.

O responsável do grupo referiu que cerca de 90 por cento das vendas respeitam à actividade da Delta Cafés SGPS.

A actividade principal do grupo liderado por Rui Nabeiro é o café, embora já tenha também algum negócio na área dos vinhos, mas pouco representativo, não ultrapassando, para já, "um nicho de mercado".

O administrador do grupo sublinhou que a meta em Espanha é estar entre as cinco maiores empresas do sector em 2011, com cinco por cento do mercado no canal Horeca, evoluindo do actual oitavo lugar.

Em Espanha, como em Portugal, o canal Horeca é muito representativo pois 80 por cento do consumo de café é realizado fora de casa.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.