D. Ximenes Belo preside a missa campal das XV Grandes Festas do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada

D. Ximenes Belo preside a missa campal das XV Grandes Festas do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada

 

Ao online   Regional   8 de Jul de 2018, 23:47

O Prémio Nobel da Paz, convidado de honra das Grandes Festas do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada, através de uma leitura do mundo atual, em que se assiste a guerra, conflitos, perseguições, analfabetismo, drama dos emigrantes, fome, sustentou que “o mundo continua a carecer de profetas que falem de Deus”, apelando à missionação e ao amor, caridade, partilha, solidariedade e tolerância.

D. Ximenes Belo, na Missa da Coroação, esta manhã, afirmou que “todos nós, enquanto devotos do Espírito Santo, estamos chamados a sermos evangelizadores, missionários, catequistas, testemunhas do Espírito Divino em qualquer situação em que nos encontremos”.

O Bispo Emérito de Díli expressou ser uma honra celebrar a Eucaristia neste dia “tão especial para os devotos do Espírito Santo e para os açorianos, que nas Ilhas e na diáspora, têm mantido viva esta bela tradição das festas do Espírito Santo”, o que constitui uma nota dominante na cultura religiosa açoriana.

“Os açorianos, ao serem enviados para todo o mundo, Oriente, Canadá, EUA, Brasil, Europa, para serem testemunhas da Santidade de Deus no mundo” estão a exercer a sua profetização, acrescentou, lembrando que “Ninguém é profeta na sua terra”, como aconteceu com Jesus Cristo.

A missa campal foi transmitida pelo canal 1 da RTP, RTP Internacional e RTP Açores, foi concelebrada por vários sacerdotes, entre eles o pároco da Matriz, paróquia que acolhe esta “mordomia”, padre Nemésio Medeiros; pelo Cónego António Rego e pelo padre José Carlos, de Montreal (Canadá).

Participaram na celebração eucarística, entre outras entidades, o presidente e os vereadores da Câmara Municipal de Ponta Delgada, o presidente da Assembleia Municipal de Ponta Delgada, o vice-presidente da Câmara Municipal de Alenquer, os presidentes das 24 freguesias de Ponta Delgada, mordomos de todo o concelho, e centenas de devotos.

A missa foi animada pelo coral de São José, dirigido pelo maestro Luís Filipe Carreiro e contou com a participação da folia da Covoada, um grupo de cantares tradicionais do Espírito Santo que entrou na celebração na altura do ofertório, que reverteu a favor da reconstrução da Escola D. Carlos Ximenes Belo, na freguesia natal de D. Ximenes Belo, Quelicai, município de Baucau, em Timor Leste.

No final e antes da bênção, D. Ximenes Belo procedeu ainda à coroação de pessoas oriundas das freguesias do concelho de Ponta Delgada.

As XV Grandes Festas do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada terminam hoje com o Bodo de Leite (a seguir à missa) nas Portas da Cidade, e, às 16h00, a Grande Coroação dos Impérios do Espírito Santo do concelho de Ponta Delgada, que integra 93 coroas e

107 Bandeiras, além de 12 bandas filarmónicas e delegações convidadas: Casa do Triângulo, elementos dos Estados Unidos da América, Canadá e Alenquer, bem como o Grupo de Inclusão Social.

O Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, levará a coroa do Império da Trindade da freguesia das Sete Cidades.

Os convidados a integrar a Coroação são a Casa do Triângulo, representantes do Canadá e dos Estados Unidos da América, Presidente e Vereadores da Câmara Municipal de Ponta Delgada, Presidente da Assembleia Municipal de Ponta Delgada e Vice Presidente da Câmara de Alenquer. A Banda Harmonia Mosteirense encerra a Coroação.

Às 20h30, grupos de Cantigas ao Desafio subiram ao coreto situado em frente às Portas da Cidade, e às 22h00 teve lugar o concerto dos Myrica Faya, da ilha Terceira, na Praça do Município.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.