México

Crime organizado mata 7 pessoas


 

Lusa / AO Online   Internacional   29 de Ago de 2008, 06:10

Duas mulheres, duas raparigas e três polícias foram quinta-feira mortos por alegados assassinos contratados pelo crime organizado em Guerrero, revelaram fontes do Governo estadual, no sul do México.
    As vítimas civis pertenciam todas a uma família da comunidade de San Luís de la Loma, na cidade de Tecpan, cuja casa foi atacada com vários tiros por desconhecidos de manhã, de acordo com as autoridades locais.

    Horas mais tarde, as várias patrulhas da polícia que acorreram ao local foram emboscadas por um grupo armado, que matou três agentes da polícia mexicana.

    Um relatório preliminar emitido pelo Ministério de Segurança Pública mexicano precisa que foram assassinados mulher, uma cunhada e filhas de um homem identificado como Ruben Granados, cujo paradeiro é desconhecido das autoridades.

    As vítimas eram as irmãs Judith e Sonia Avila Ureña, de 33 e 20 anos respectivamente, e as filhas da mulher mais velha, Yaneli Oralia Granados Avila, de 8 e 12 anos respectivamente.

    O director investigador da Polícia Ministerial, Erit Guerrero, confirmou ao órgãos de comunicação social que as mulheres e as crianças foram mortas com vários tiros.

    Os cadáveres já foram entregues para os respectivos funererais junto da comunidade local onde os eventos ocorreram.

    A Secretaria de Segurança Pública mexicana já enviou para a região equipas compostas por polícias, soldados e pessoal da marinha mexicana, com o objectivo de "lutar contra o narcotráfico na região e para tentar encontrar os atacantes", afirmou Erit Guerrero.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.