Criança alegadamente ferida pela polícia na Escola C+S de Alfragide


 

Lusa/AOonline   Nacional   10 de Nov de 2008, 11:45

Uma criança ficou ferida quando a polícia aparentemente terá carregado sobre os jovens alunos da Escola C+ S de Alfragide estando em casa com as costas marcadas e em sangue, disse à Lusa a mãe da estudante.
  Irene C. afirmou que a filha depois de agredida foi para casa tendo recebido um telefonema já no trabalho a dar conta da situação.

    Em frente à escola C+S de Alfragide, Irene C. adiantou que aguarda pela chegada da filha para ir com ela à esquadra apresentar queixa.

    "Isto é uma vergonha. O que é que a polícia faz de cassetete na mão contra uma criança de 10 anos", questionou a mãe da criança visivelmente irritada.

    Entretanto, confrontada pela Lusa com a acusação, fonte da polícia limitou-se a responder: "Terá de perguntar às crianças. Aqui não se resolve nada. Elas é que começaram com isto tudo".

    Entretanto são menos os alunos que se encontram fora do recinto escolar onde também são poucos os professores, tendo a maioria deles entrado já para o estabelecimento de ensino.

    Por outro lado, os que se mantêm fora da escola - cerca de uma centena - gritam palavras de ordem "Não há aulas" e em declarações à Lusa afirmam que o protesto é contra o estatuto do aluno, contando com o apoio dos estudantes e da grande maioria dos professores.

    Questionados pela Lusa sobre quem acorrentou os portões da escola a cadeado, todos afirmaram desconhecer quem o terá feito.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.