Consoada dos sem-abrigo antecipada pela boa vontade


 

Luísa Couto   Regional   25 de Dez de 2007, 09:01

A boa vontade e o espírito de partilha de um grupo de amigos fez com que fosse possível antecipar a consoada de cerca de uma dezena de pessoas que têm como morada as ruas da cidade de Ponta Delgada.

A verdadeira essência desta quadra natalícia foi, desta forma, vivida, na noite de domingo, no salão paroquial de São Pedro.

Sentados à mesa com os "convidados", os anfitriões deste jantar foram, ao longo de todo o serão, amigos e dedicados ouvintes não só dos desejos mas também de algumas histórias que conduziram estas pessoas à vida na rua.

"Com a colaboração de pessoas ligadas à área social conseguimos trazer as pessoas até nós. Quando chegaram estavam um pouco reticentes mas, aos poucos, foram-se envolvendo.Tentámos criar um ambiente de alguma forma familiar para que se sintam bem", explicou Cristina Tavares, uma das dinamizadoras.

Para a jovem e todos os outros que a acompanharam na acção de boa vontade, foi um gesto pioneiro e que, certamente, irá repetir-se... Para além do carinho e da compreensão, não faltou o tradicional caldo verde, o frango assado, o arroz doce, entre outras iguarias. Uma ementa confeccionada e a cargo, exclusivamente, de um grupo de amigos e respectivas famílias. Refira-se, a propósito, que todos os géneros alimentares foram adquiridos pelos promotores da iniciativa uma vez que uma das maiores cadeias de supermercados da ilha nem se dignou de responder ao pedido de colaboração. Um claro sinal de que a partilha e o amor e respeito pelo nosso semelhante, que são a verdadeira a essência desta festa, é algo que, para algumas entidades, parece não se revelar compatível com a incessante vontade de obter lucro.

Impõe-se a questão... Faria diferença um pouco de arroz e uns pedaços de carne a quem, diariamente, factura muitos milhares de euros?

Já para quem vive e sobrevive da boa vontade esse gesto poderia significar muito.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.