Açoriano Oriental
Futebol
Conselho de Justiça dá razão ao Caldas no processo do Operário
O Conselho de Justiça anulou a decisão do Conselho de Disciplina, dando razão ao Caldas
article.title

Foto: Eduardo Resendes
Autor: Arthur Melo

O Conselho de Justiça (CJ) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anulou a decisão do Conselho de Disciplina (CD), que absolveu o Operário e o jogador João Botelho, no processo sobre a alegada utilização irregular do jogador fabril.

O CJ, em acórdão de 13 de novembro, anulou a decisão do CD, tendo por base a informação suplementar enviada pela Associação de Futebol de Ponta Delgada (AFPD), onde esclarece a data do jogo Santiago - Operário, que se realizou a 18 de agosto e não a 23 de agosto. 

Isto significa que João Botelho não foi utiizado no jogo da Taça Amizade (onde supostamente teria cumprido o primeiro dos três jogos de castigo), já que o contrato do jogador só deu entrada nos serviços da AFPD a 22 de agosto.

De acordo com a direção do Caldas, "o CJ em vez de proferir decisão que substitua a anterior, ordenou a baixa do processo à 1ª instância (CD) para que seja o Conselho de Disciplina a proferir nova decisão", estando o clube das Caldas da Rainha confiante de que vai entrar na terceira eliminatória da prova, onde vai receber o Coimbrões. 

No comunicado divulgado no site do clube, é assumido que o "Caldas ganha recurso para o Conselho de Justiça".

O acordão com a decisão final será conhecida nos próximos dias.

Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.