Conselho de Ilha quer mais consultas de especialidade para as Flores

Conselho de Ilha quer mais consultas de especialidade para as Flores

 

Lusa/AO Online   Regional   25 de Mar de 2019, 12:19

Mais consultas médicas de especialidade e melhorias na cobertura da rede de comunicação e na acessibilidade à ilha são algumas das reivindicações que o Conselho de Ilha das Flores vai apresentar ao Governo dos Açores na visita do executivo.

O “Conselho insiste na necessidade de serem criadas melhores condições de acesso a consultas de especialidade fora da ilha, bem como se desenvolvam esforços junto dos três hospitais existentes no arquipélago, de modo a proporcionar aos florentinos uma discriminação positiva, mais célere e atempada às listas de espera, nomeadamente na área cirúrgica, evitando constrangimentos como os atuais, onde as listas de espera são altamente prejudiciais para os doentes”, lê-se no memorando a que a Lusa teve acesso.

O documento mostra os 19 temas que serão abordados na reunião com o executivo açoriano, que acontece no âmbito da visita do governo às ilhas do grupo ocidental (Flores e Corvo).

O Governo Regional dos Açores inicia esta segunda-feira, no Corvo, uma visita de quatro dias às ilhas do grupo ocidental, onde irá lançar obras, visitar investimentos e reunir com diversas entidades de duas das ilhas mais pequenas da região.

Na terça-feira, termina a visita ao Corvo e inicia a visita às Flores.

Ainda sobre as consultas de especialidade, o Conselho de Ilha das Flores nota a “necessidade de deslocar mais médicos especialistas à ilha das Flores”, com “maior regularidade, com maior diversidade de especialidades e com maior tempo de permanência, com particular atenção para a pediatria”.

O conselho alerta, também, para a importância de ter, na Unidade de Saúde da Ilha das Flores, “um técnico especializado no manuseamento da câmara hiperbárica ali existente”, sugere o alargamento do serviço de telemedicina a outras especialidades e a disponibilização do serviço de ambulância 24 horas por dia no concelho das Lajes.

Quanto às comunicações, o Conselho de Ilha pede uma melhoria na cobertura das redes de comunicações móveis nas Flores e que a rede de fibra ótica chegue a toda a ilha, “colocando assim todos no mesmo pé de igualdade quanto ao preço/qualidade de serviço prestado”.

Melhores acessibilidades durante a época alta, altura em que os voos estão frequentemente lotados, é outra das reivindicações, do Conselho da Ilha, que pede também para que, “na próxima época baixa, os florentinos não fiquem retidos na escala técnica da Horta/Terceira por preenchimento dos lugares por residentes destas duas ilhas, permitindo assim que, ao darem início à sua viagem, os florentinos consigam chegar ao seu destino final no mesmo voo em que a iniciaram”.

O documento questiona, ainda, sobre alguns investimentos em curso, como as obras na escola Padre Maurício Freitas, a requalificação do Porto das Poças, a reparação das gruas nos portos da ilha ou a instalação de um túnel de congelação, e pede “a rápida intervenção” na consolidação da orla costeira de Santa Cruz.

O Conselho de Ilha integra os presidentes das assembleias e câmaras municipais, bem como representantes de setores empresariais, movimentos sindicais e deputados eleitos pelo círculo eleitoral da ilha.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.