Concurso público para alienação de capital da Norma Açores ficou em branco

Concurso público para alienação de capital da Norma Açores ficou em branco

 

Lusa/AO Online   Regional   5 de Fev de 2019, 09:20

O concurso público para a alienação de capital que a Empresa Eletricidade dos Açores (EDA) detém na Norma Açores (62,6%) não teve interessados, pelo que se estuda um “novo procedimento”.

Apesar de seis potenciais investidores terem tido acesso às condições gerais do procedimento concursal, “não foram apresentadas propostas de aquisição por qualquer um dos interessados", pelo que "se estuda agora um novo procedimento relativo à alienação da participação financeira detida pela EDA na Norma Açores”, segundo uma nota de imprensa enviada à agência Lusa.

O Governo dos Açores, acionista maioritário do grupo EDA, no âmbito da reestruturação do setor público empresarial regional (SPER), deliberou proceder à alienação de participações sociais direta ou indiretamente detidas.

Neste pacote estava incluída a participação que a EDA detém na Norma Açores, representativa de 62,625% do capital social daquela empresa, correspondente a 50.100 ações.

A Norma Açores, empresa de planeamento, consultoria, assessoria e prestação de serviços em várias áreas registou um volume de negócios de 3,1 milhões de euros em 2017 e o seu resultado líquido foi de 77 mil euros contra 323 mil euros em 2016, segundo o relatório e contas do grupo EDA.

O indicador do seu nível de endividamento é de 27%, enquanto a sua solvabilidade caiu de 353% de 2016 para 272% em 2017.

A empresa possui 56 trabalhadores, sendo acionistas, além da EDA, a Organização Consultores SGPS, S.A. (25,5%), a Açoreana Seguros (5%) e outros com 6,6% do capital social.

De acordo com as Resoluções do Conselho de Governo n.ºs 74/2018 de 20 de junho e 108/2018, de 9 de outubro, a alienação compreendia 8.000 ações, representativas de 10% do capital social, mediante venda direta por corretagem bancária aos trabalhadores, e 42.100 ações, representativas de 52,625% do capital social, mediante concurso público.

As peças do procedimento foram disponibilizadas em 12 de dezembro de 2018, e o prazo para apresentação das propostas decorreu até ao final do dia 24 de janeiro de 2019.

(Notícia corrigida às 16h03 - corrige valores do resultado líquido da Norma Açores e Nível de Endividamento e da sua solvabilidade)


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.