Açoriano Oriental
Covid-19
Clubes propõem ser testados à Covid-19 todas as quintas-feiras

Os clubes açorianos que competem nos campeonatos nacionais de várias modalidades estão a preparar uma exposição a apresentar às direções regionais do Desporto e da Saúde do XIII Governo Regional dos Açores. O motivo: o decreto-regional que obriga à apresentação de um teste negativo à Covid-19, realizado nas 72 horas antes da viagem, para poder embarcar rumo aos Açores.

Clubes propõem ser testados à Covid-19 todas as quintas-feiras

Autor: Nuno Martins Neves

Segundo apurou o Açoriano Oriental, a nova medida - que entrou em vigor na sexta-feira, dia 20 de novembro e durará a extensão do Estado de Emergência em Portugal Continental, até 7 de dezembro - trouxe complicações adicionais aos clubes.

Desde logo, das clínicas em Portugal Continental que têm acordo com o Governo Regional dos Açores, raras são as que trabalham ao fim de semana e que garantem o resultado do teste em tempo útil (24 ou 48 horas, no máximo), atendendo a que as comitivas, quase sempre, viajam na véspera do desafio e regressam no próprio dia do jogo.
Isso obriga a que as equipas realizem o teste de despiste mal aterrem em Portugal Continental e aguardem o resultado.

A partir daí, as equipas ficam com o “coração nas mãos”: o resultado pode vir positivo; ser inconclusivo; ou não chegar a tempo do embarque. Em qualquer uma das situações, o elemento, ou elementos, que positivou ao teste de despiste ao SARS-CoV-2, fica impedido de viajar, tendo o clube de suportar toda a despesa relativa à estadia e alimentação em Portugal Continental.

Uma situação que rapidamente se tornará num garrote financeiro para as equipas, diz André Amaral, presidente do União Sportiva e promotor da reunião que decorreu na semana passada com os clubes.

No encontro, que decorreu por videoconferência, os clubes chegaram a acordo em propor uma alteração, sugerindo a realização de testes semanais, todas as quintas-feiras, assim como mais um bateria de exames de despiste à chegada à Região Autónoma dos Açores.

Defendendo que “a saúde pública está em primeiro lugar”, André Amaral sublinha que a nova política da Região deixa os clubes numa situação muito complicada. Até sexta-feira passada, os clubes da Região estavam abrangidos pelo “Passaporte do Desporto”, que isentava os jogadores, equipa técnica e restantes elementos da comitiva de realizar testes à chegada à Região, devendo ser testados de 14 em 14 dias.

No lote de clubes afetados estão no basquetebol as equipas masculinas e femininas União Sportiva, a equipa masculina do Lusitânia, a equipa masculina do AngraBasket e a equipa feminina do BoaViagem; em voleibol as equipas masculinas e femininas do Clube Kairós, e a equipa masculina da Fonte do Bastardo; em hóquei em patins, as equipas masculinas do Marítimo, Hóquei Clube PDL e Candelária; no andebol, as equipas masculinas do Sporting da Horta e do Marienses; no ténis de mesa, as equipas masculinas do Toledos e do Juncal.

PUB
 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.