Turquia

Cinco soldados turcos e cinco rebeldes curdos mortos em combates


 

Lusa/AOonline   Internacional   16 de Out de 2008, 12:03

Cinco soldados turcos e cinco rebeldes separatistas curdos morreram quarta-feira em combates em diferentes zonas do sudeste da Turquia, anunciou em comunicado o Estado-Maior das Forças Armadas turcas.
Quatro soldados, membros de uma força de comandos, morreram em confrontos com membros do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, clandestino) na localidade de Kavakli na província de Hakkari, que faz fronteira com o Iraque e com o Irão, de acordo com um comunicado divulgado na Internet.

    Um outro soldado morreu e 15 ficaram ligeiramente feridos, incluindo um general, quando um helicóptero, que se deslocava para reforçar para a zona de combates, se despenhou acidentalmente, adiantou.

    Por outro lado, o comunicado referiu que cinco rebeldes do PKK foram abatidos pelas forças de segurança turcas em confrontos em Semdinli e Sirnak, zonas próximas da fronteira iraquiana.

    A Turquia tem enfrentado nas últimas semanas um recrudescimento da violência depois dos rebeldes do PKK terem atacado a 03 de Outubro uma caserna na fronteira com o Iraque. Dezassete soldados turcos morreram neste ataque do PKK.

    A 08 de Outubro, quatro polícias e o motorista destes morreram quando o veículo em que seguiam foi atacado em Diyarbakir, principal cidade do sudeste de maioria curda, por homens armados. O ataque foi reivindicado pelo PKK.

    Posteriormente, a aviação turca atacou em diversas ocasiões bases dos rebeldes no norte do Iraque.

    Considerado pela Turquia, União Europeia e Estados Unidos como uma organização terrorista, o PKK trava desde 1984 uma luta armada pela autonomia do sudeste da Turquia, onde os habitantes são maioritariamente curdos. O conflito já provocou cerca de 44 mil mortos, segundo números oficiais.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.