Chefe do goveno reconhece derrota eleitoral


 

Lusa/AO online   Internacional   8 de Nov de 2008, 10:46

A primeira-ministra neozelandesa, Helen Clark, admitiu hoje que perdeu as eleições gerais a favor dos conservadores do Partido Nacional.
Clark disse que se demitirá de líder do Partido Trabalhista na sequência desta derrota.

    O Partido Nacional de John Key terá obtido a vitória nestas eleições legislativas com uma maioria relativa mas não absoluta sobre os trabalhistas, segundo as projecções dos media locais.

    A TV One, principal televisão da Nova Zelândia, vaticinou o triunfo da oposição, que com 75 por cento dos votos escrutinados, obtinha 46 por cento dos sufrágios, contra 33 por cento do Partido Trabalhista da actual primeira ministra, no poder desde 1999.

    O ministro da Defensa e dirigente trabalhista, Phil Goff, também reconheceu a derrota e afirmou que o Partido Nacional está em condições para formar governo com o apoio de pequenos partidos aliados minoritários.

    De acordo com o escrutínio parcial, os conservadores terão 59 dos 122 assentos do Parlamento, a apenas três da maioria absoluta, contra 43 lugares do partido trabalhista.

    Contudo, o partido de direita ACT, que se prevê conquiste cinco deputados, e o pequeno Futuro Unido, com um legislador, anunciaram que apoiariam uma aliança conservadora liderada por Key.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.