Saúde

Centro de radioterapia vai custar 30 milhões de euros


 

Rui Leite Melo   Regional   5 de Nov de 2008, 11:16

Um único consórcio apresentou-se ao concurso aberto pelo Governo Regional para a concepção, construção, financiamento, conservação e exploração do Centro de Radioterapia dos Açores, em Ponta Delgada.
 Composto por cinco empresas (Quadrantes Clínica Médica e Diagnóstico – Sociedade Universal Limitada; Quadrantes Porto Clínica Médica Limitada; Grupo Joaquim Chaves SGPS, SA; Bascol Construção Civil Limitada e Bascol Investimentos SGPS, SA), este consórcio propõe-se executar o empreendimento por 30 milhões de euros.
O Governo Regional espera proceder à adjudicação do empreendimento no primeiro trimestre de 2009, dispondo a entidade adjudicatária de um prazo de 14 meses, contados a partir da data da consignação das obras, para a sua conclusão. Ou seja, estando a proposta em conformidade e a serem todos os prazos cumpridos, a nova unidade deverá entrar em funcionamento antes do Verão de 2010.
O Centro de Radioterapia dos Açores ficará localizado em terrenos anexos ao Hospital Divino Espírito Santo em Ponta Delgada e integrará o Serviço Regional de Saúde.
O Centro de Radioterapia dos Açores visa a prestação de cuidados de saúde no âmbito da radioterapia tendo como grande  objectivo evitar a deslocação dos doentes residentes no arquipélago ao Continente para tratamento.
 De acordo com dados da tutela, a média anual de pacientes que se deslocam da Região para fazer a terapia no continente tem vindo a crescer, tendo este número sido de 1010 pacientes em 2007. Também de acordo com a Secretaria Regional dos Assuntos Sociais, a região gastou no ano passado mais de 1,2 milhões de euros com tais deslocações, prevendo-se que tal custo ultrapasse os dois milhões de euros este ano.
Por isso, tal como já afirmou o titular da pasta da Saúde, Domingos Cunha, o novo serviço “é um grande ganho para os doentes e para os familiares e, ao mesmo tempo, um grande ganho para o Serviço Regional de Saúde que, assim, cria mais uma auto-suficiência”.
Inerente à construção do Centro de Radioterapia, está a previsão de assinatura de protocolos com entidades regionais, nacionais e até internacionais, para que os profissionais do sector se mantenham actualizados e os doentes açorianos beneficiem dos novos avanços no tratamento oncológico.
Por último, recorde-se que o Governo dos Açores prorrogou o prazo de entrega das propostas inicialmente previsto no citado concurso em um mês devido a necessidades técnicas apontadas pelas empresas concorrentes acerca da realização do estudo prévio da situação geológica dos terrenos localizados em área anexa ao Hospital Divino Espírito Santo de Ponta Delgada, exigido no caderno de encargos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.