Assembleia da República

CDS/PP impõe agendamento potestativo sobre imigração

CDS/PP impõe agendamento potestativo sobre imigração

 

Lusa / AO Online   Nacional   6 de Dez de 2008, 07:41

O CDS/PP vai requerer o agendamento potestativo no Parlamento de um debate sobre as leis de imigração, defendendo que o visto de entrada passe a ser “um contrato com direitos mas também deveres”, anunciou Paulo Portas sexta-feira à noite.
    “O visto deve ser não apenas um acto mas um contrato com direitos e obrigações. E a primeira das obrigações é o cumprimento das leis portuguesas”, disse o líder centrista, numa acção da sua recandidatura à liderança do CDS/PP.

    Para Portas, o visto deve ser “um contrato de confiança” entre o Estado e o imigrante.

    “Essa é uma das grandes diferenças entre nós, por um lado, e o PS e PSD, por outro. Nós consideramos que Portugal só deve acolher os imigrantes que pode”, disse.

    Na sua intervenção de campanha para as eleições de 13 de Dezembro à liderança do partido, nas quais é o único concorrente, Paulo Portas afirmou que, no que toca a investimentos em obras públicas, o CDS/PP “não pertence a nenhuma das facções que, por serem radicais, não têm razão”.

    “Uns defendem todas as obras públicas. Outros rejeitam-nas todas, Nós achamos que elas devem ser selectivas, tomando em conta o impacto que elas podem ter no aumento de determinada imigração”, disse.

    O agendamento potestativo dá a cada partido o direito de impor, em cada legislatura, um determinado número de temas para debate parlamentar.

    A proposta do CDS/PP para o debate sobre imigração vai seguir para os restantes grupos parlamentares, de modo a poder ser analisado na conferência de líderes da próxima semana.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.