Açoriano Oriental
CDS/Açores propõe 2 milhões de euros para redução de listas de espera cirúrgicas

O CDS-PP/Açores vai propor um reforço de verbas para o programa CIRURGE (de redução de listas de espera cirúrgicas), de 900 mil para 2 milhões de euros, em 2018, anunciou hoje o líder regional centrista.

CDS/Açores propõe 2 milhões de euros para redução de listas de espera cirúrgicas

Autor: Lusa/AO Online

“O Governo já anunciou uma verba de 900 mil euros para o próximo Plano e Orçamento. Essa verba é manifestamente insuficiente e o CDS vai reforçar a sua proposta numa verba realista e que chegue para os doentes estarem em lista de espera há menos de quatro meses como acontece no continente e não há menos de 18 meses como acontece vergonhosamente na Região Autónoma dos Açores”, adiantou Artur Lima, numa conferência de imprensa, em Angra do Heroísmo, à margem das jornadas parlamentar do partido.

O arranque do programa CIRURGE, que prevê a realização de cirurgias nos hospitais da região em horário extraordinário, foi anunciado pelo Governo Regional, na passada sexta-feira, com a meta de eliminar das listas de espera, até ao final de 2018, os utentes inscritos antes de 2015.

O programa foi proposto pelo CDS-PP e aprovado na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores na discussão do Plano e Orçamento da Região para 2017, em março deste ano.

Artur Lima lamentou o atraso na implementação do CIRURGE e a falta de referência ao autor da proposta.

“Acho que é uma boa notícia para os doentes que estão em lista de espera há quatro e há cinco anos. O que me parece é que essa proposta já devia ter sido implementada e que o Governo devia ter tido pelo menos o bom relacionamento institucional e o cavalheirismo de não retirar o cunho autoral da proposta”, apontou.

O líder regional centrista defendeu, no entanto, um reforço da verba para mais do dobro do que está previsto, alegando que o montante proposto pelo Governo Regional é insuficiente.

“Nós vamos propor 2 milhões de euros para o combate às listas de espera, porque eu não admito viver numa sociedade que se diz inclusiva e os doentes estão à espera de uma cirurgia da prótese da anca, de uma cirurgia vascular, com limitações sérias na sua vida, quando se esbanja dinheiro em festas e festarolas”, salientou.

Até ao final do ano, o CIRURGE tem um orçamento de 175 mil euros para que sejam operados os utentes em lista de espera há mais anos, em horário pós-laboral, havendo pessoas à espera de cirurgia desde 2011.

Só nas especialidades de cirurgia vascular e ortopedia estão inscritos 1.900 utentes até 31 de dezembro de 2014, nos três hospitais da região, 75% dos quais no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada.

Segundo o secretário regional da Saúde, Rui Luís, antes de avançar com esta medida o executivo açoriano promoveu a otimização dos blocos operatórios e o alargamento da produção acrescida de 25 para 35%.

Os últimos dados conhecidos, referentes a setembro, apontavam para a existência de 11.358 pessoas em lista de espera cirúrgica (incluindo pequena cirurgia), nos três hospitais da região, quando em dezembro de 2016 estavam inscritos 10.413 utentes.


PUB
 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.