Casas inteligentes a preço reduzido


 

Paulo Simões   Economia   17 de Set de 2008, 16:16

A criação de casas energeticamente inteligentes com um investimento reduzido para os consumidores é uma das possibilidades criadas pelo projecto InovGrid, que a EDP está a desenvolver para dotar a rede eléctrica nacional com uma gestão activa e inteligente.
       “Este projecto vai permitir criar casas energeticamente inteligentes com um investimento mínimo para os consumidores”, salientou hoje João Peças Lopes, coordenador da Unidade de Sistemas de Energia do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores (INESC) do Porto, um dos parceiros deste projecto.

    Para este especialista, “no limite (o InovGrid) vai induzir comportamentos que permitem uma melhor e mais eficiente utilização da energia ao nível doméstico”.

    A EDP vai investir cerca de 12 milhões de euros até 2010 na primeira fase do InovGrid, uma iniciativa pioneira a nível europeu, em que tem como parceiros, além do INESC/Porto, as empresas EFACEC, Lógica e Janz.

    “Este projecto integra-se no conceito das redes eléctricas inteligentes do futuro”, salientou João Peças Lopes, defendendo que Portugal está no caminho certo ao “avançar agora, respondendo ao desafio e aproveitando a oportunidade que permitirá uma afirmação internacional da indústria nacional”.

    A alternativa seria “esperar que alguém desenvolva estas soluções para depois as importar e utilizar nas nossas redes”.

    Actualmente, no continente europeu apenas a Itália possui um sistema semelhante ao que está a ser desenvolvido pela EDP e pelos seus parceiros, mas apenas limitado à telecontagem, enquanto países como a Espanha, a França e a Alemanha estão ainda a desenvolver soluções deste tipo.

    A face mais visível do InovGrid é a denominada Energy Box, um contador que permite a telecontagem dos consumos de energia, mas também a mudança de tarifa à distância por solicitação do cliente e uma gestão mais eficiente dos consumos individuais de electricidade, o que permitirá uma redução da factura de energia.

    O InovGrid pretende, no entanto, ser mais do que um sistema de telecontagem, assumindo-se como um sistema de monitorização e controlo de toda a rede de distribuição, permitindo uma gestão mais eficiente.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.