Camboja recusa oficialmente extraditar Thaksin


 

Lusa / AO online   Internacional   11 de Nov de 2009, 10:34

O Camboja recusou formalmente extraditar o ex-primeiro ministro tailandês Thaksin Shinawatra, em Phnom Penh desde terça-feira, que vive no exílio para escapar a uma condenação de dois anos de prisão no seu país.
A embaixada da Tailândia em Phnom Penh entregou uma carta diplomática ao ministério cambojano dos Negócios Estrangeiros, que lhe entregou alguns minutos mais tarde a sua recusa oficial em aceder ao seu pedido.

Thaksin, Primeiro-ministro entre 2001 e 2006, foi derrubado por um golpe de Estado e posteriormente condenado à revelia a dois anos de prisão em 2008 por fraudes financeiras.

Na semana passada, foi nomeado conselheiro pessoal do Primeiro-ministro cambojano Hun Sen, decisão acolhida em Banguecoque como uma verdadeira provocação.

Os dois países decidiram na altura chamar os seus respectivos embaixadores.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.