Bolieiro contra encerramento de estação dos CTT na Calheta

Bolieiro contra encerramento de estação dos CTT na Calheta

 

Lusa/AO online   Regional   17 de Jan de 2018, 17:24

O presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada exigiu esta quarta-feira a “reversão imediata” do encerramento da estação dos CTT na Calheta numa carta enviada à administração da empresa e ao mnistro do Planeamento e das Infraestruturas.

José Manuel Bolieiro (PSD), citado em nota de imprensa, afirma “não compreender” e, como tal, “não aceitar a anunciada intenção de a empresa encerrar a única estação de correios da freguesia mais populosa do maior concelho dos Açores”.

O autarca refere que a freguesia “oferece também uma forte dinâmica ao nível de serviços e equipamentos, como o campus da Universidade dos Açores, vários hotéis e marina de Ponta Delgada”, salvaguardando que é através da mesma que idosos recebem as pensões sociais.

Para o responsável pelo maior município dos Açores, à empresa “cumpre a obrigação legal de assegurar, qualitativamente, o serviço postal universal na totalidade do território nacional em absoluta conformidade com as orientações do Governo da República, através da entidade reguladora”.

O responsável refere que o encerramento da estação implica o aumento da afluência nas estações mais próximas com consequências negativas para a qualidade dos serviços prestados aos cidadãos.

A 02 de janeiro, os CTT confirmaram o encerramento de 22 lojas no âmbito do plano de reestruturação anunciado em meados de dezembro de 2017 que, segundo a Comissão de Trabalhadores dos Correios de Portugal, vai afetar 53 postos de trabalho.

O encerramento destas 22 lojas "não coloca em causa o serviço de proximidade às populações e aos […] clientes, uma vez que existem outros pontos de acesso nas zonas respetivas que dão total garantia na resposta às necessidades face à procura existente", segundo a empresa.

O Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Correios e Telecomunicações (SNTC) entregou, entretanto, hoje uma petição, com 8.600 assinaturas, ao presidente da Assembleia da República contra o encerramento de 22 estações.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.