Berta diz que "choque fiscal" está ultrapassado


 

Rui Leite Melo   Regional   26 de Out de 2007, 20:26

A presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada acusou hoje os vereadores do PS de desconhecerem a legislação em vigor e o próprio orçamento camarário.

Em resposta ao "choque fiscal"  proposto pelos vereadores socialistas, Berta Cabral diz que a legislação fiscal em vigor é melhor que as propostas apresentadas, nomeadamente, no que respeita à formula de cálculo da derrama, estando nos 1,5 sobre a matéria colectável.

Outro falha que aponta às propostas do PS refere-se à reabilitação urbana. De acordo com a autarca, a proposta do plano de reabilitação REVIVA  prevê reduções que vão ser levadas à Assembleia Municipal "bem superiores às que são avançadas pelos vereadores do PS e o próprio orçamento de estado  prevê isençoes de IMI e de IVA para a reablilitação urbana também muito superiores e bem mais vantajosas que as propostas apresentadas".

"Ou seja - precisa a autarca-  neste aspecto não só vão a reboque, como até desconhecem aquilo que está proposto no Orçamento de Estado para efeitos de reabilitação urbana".

Relativamente à redução das despesas, Berta Cabral é  sucinta: "a nossa foma de gerir a Câmara é tão rigososa que eles próprios (PS) se admiram como é possível fazer tanto com os orçamentos que temos.Trata-se de optimizar as receitas, de optimizar as despesas, de ter opções e prioridades correctas e vamos continuar a fazê-lo por que muito que lhes custe".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.