Bento XVI canoniza padre Damião

Bento XVI canoniza padre Damião

 

Lusa/AO Online   Internacional   11 de Out de 2009, 08:45

 O padre Damião de Veuster, o apóstolo dos leprosos e da caridade, é hoje canonizado em Roma numa cerimónia a que vão assistir pelo menos 50 peregrinos portugueses da Associação Mãos Unidas Padre Damião Portugal.

Além do padre Damião, o papa Bento XVI vai declarar novos santos da Igreja Católica dois religiosos espanhóis, o padre Francisco Coll y Guitart e o monge Rafael Baron, um prelado polaco, o arcebispo Zygmunt Felinski, e a religiosa francesa Marie de la Croix.

A canonização surge 120 anos depois da morte do padre Damião, sacerdote belga nascido perto de Lovaina e que morreu aos 49 anos, vítima de lepra, doença que contraiu ao fim de vários anos a prestar apoio e assistência aos leprosos da “ilha maldita” de Molokai, nas Ilhas Havai.

O seu exemplo de dedicação e amor aos leprosos causou admiração em todo o mundo e deu origem à Associação Belga Padre Damião, que actualmente está presente em mais de 25 países, curando mais de 400 mil leprosos por ano.

Em Portugal foi também criada uma instituição de apoio aos leprosos e às vítimas de doenças endémicas tropicais, a Associação Portuguesa de Solidariedade Mãos Unidas Padre Damião, que possui 38 centros de ajuda nos 20 países onde desenvolve actividade.

A lepra é considerada erradicada em Portugal, mas nos últimos anos voltaram a aparecer novos casos, de acordo com estatísticas da Direcção-Geral da Saúde.

De sete casos em 2005 passou-se para 16 em 2006, descendo para 12 em 2007, último ano de que existem dados.

A lepra, também conhecida por Doença de Hansen, é uma infecção causada por uma bactéria que, nos casos mais graves, pode deixar os doentes desfigurados.

Estima-se que mais de cinco milhões de pessoas em todo o mundo estejam infectadas com a bactéria da lepra, mais frequente na Ásia, África, América Latina e ilhas do Pacífico.

Segundo a Associação Mãos Unidas Padre Damião, perto de 10 milhões de leprosos já foram curados nos últimos 15 anos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.