Benfica vence em Donetsk e assegura UEFA

Benfica vence em Donetsk e assegura UEFA

 

Lusa/AO   Futebol   4 de Dez de 2007, 20:11

O Benfica assegurou hoje a presença nos 16 avos-de-final da Taça UEFA, ao vencer no reduto dos ucranianos do Shakhtar Donetsk por 2-1, em encontro da sexta e última jornada do grupo D da Liga dos Campeões de futebol
O Benfica minimizou hoje os danos na Liga dos Campeões em futebol, ao transitar para a Taça UEFA graças à vitória por 2-1 na Ucrânia, sobre o Shakhtar Donetsk, em jogo da sexta e última jornada do grupo D.
O avançado paraguaio Cardozo manteve o clube lisboeta na Europa do futebol, ao marcar os dois golos "encarnados", aos seis e 22 minutos, mas o tento do italiano Cristiano Lucarelli, aos 30, de grande penalidade, manteve a incerteza até ao fim do encontro.
O Benfica terminou no terceiro lugar, entregando a "lanterna vermelha" e colocando fora das provas continentais o vice-campeão ucraniano, enquanto o AC Milan, detentor do troféu, confirmou a vitória na "poule", ao impor-se por 1-0 na recepção ao Celtic de Glasgow, seguindo ambos na liga "milionária".
No rescaldo da comprometedora derrota (1-0) com o FC Porto, que deixou o bicampeão mais só na liderança do campeonato, o Benfica conquistou uma moralizadora vitória na Ucrânia e desforrou-se da derrota que o Shakhtar Donetsk lhe impôs no Estádio da Luz, por 1-0.
O Shakhtar Donetsk esteve perto de inaugurar o marcador na primeira incursão até à área "encarnada", aos três minutos, mas o guarda-redes Quim evitou que o remate de Fernandinho provocasse estragos e a resposta do Benfica não poderia ter sido mais punitiva.
Três minutos mais tarde, aos seis, Cardozo antecipou o atraso comprometedor de Lewandowski para Pyatov e contornou sem dificuldade o guarda-redes da equipa ucraniana, concluindo para a baliza deserta.
O ascendente ucraniano não teve consequências e foram os lisboetas, com pragmatismo pouco observado esta época, que ampliaram para 2-0, aos 22 minutos, na sequência de um colocado remate de cabeça de Cardozo, beneficiando da precisão do cruzamento de Maxi Pereira e da passividade da defesa anfitriã.
O segundo golo colocava o Benfica no controlo das operações, mas o Shakhtar ganhou novo fôlego à passagem da meia-hora, quando David Luiz retribuiu as gentilezas à equipa local e provocou uma grande penalidade desnecessária sobre Cristiano Lucarelli, que o italiano capitalizou, apesar do esforço de Quim.
Ao contrário da etapa inicial, a segunda parte disputou-se em ritmo de passeio, com o Benfica aparentemente satisfeito com a vantagem tangencial e o Shakhtar a revelar-se incapaz de aproveitar a sucessão de passes errados com que os "encarnados" presenteavam os adversários.
Os dois encontros do grupo D foram antecipados devido à participação do AC Milan no Campeonato do Mundo de clubes, que se inicia a 07 de Dezembro, no Japão.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.