Benfica aplica ‘chapa’ cinco ao Paços de Ferreira


 

AO Online/ Lusa   Futebol   11 de Ago de 2019, 02:18

O Benfica goleou este sábado o Paços de Ferreira, por 5-0, em jogo da primeira jornada da I Liga portuguesa de futebol, no qual Pizzi, com um ‘bis’, atingiu a marca dos 50 golos pelos ‘encarnados’.

No dia mundial do leão, as ‘águias’ foram rainhas na Luz graças aos golos de Nuno Tavares, Pizzi (2), Seferovic e Carlos Vinicius, num jogo onde Bernardo foi expulso, na segunda parte, hipotecando as aspirações do Paços de Ferreira, que regressou ao escalão maior do futebol luso após uma temporada da II Liga.

Fruto da lesão de Gabriel, o treinador do Benfica, Bruno Lage, optou por colocar em campo o grego Samaris, o que trouxe, por um lado, maior equilíbrio defensivo, mas, por outro, menos músculo nas transições para o ataque.

Situação que foi visível até porque o Paços de Ferreira complicou as ações ofensivas dos ‘encarnados’ já que colocou nove jogadores atrás da linha da bola, tapando bem os espaços, onde sobressaiu Diaby - irmão do antigo internacional francês com o mesmo nome que representou, entre outros, o Arsenal e o Marselha - sem nunca descurar a pressão ao portador do Benfica.

Situação que obrigou os comandados de Bruno Lage a flanquear o jogo, para abrir espaços nas represas dos ‘castores', ou a rematar de longe, como foi o caso de Grimaldo, aos 20 minutos, com a bola a sair por cima do travessão de Ricardo Ribeiro.

Se à primeira não entrou, entrou à segunda. Mas por intermédio de Nuno Tavares, aos 26 minutos. A cerca de 25 metros da baliza, descaído no lado direito, rematou com o pé esquerdo não dando qualquer hipótese à Ricardo Ribeiro.

As aspirações pacenses foram por água abaixo pouco depois. Aos 32 minutos, Pizzi fez o 2-0 na sequência de uma grande penalidade que puniu um corte com a mão por parte de Bruno Santos.

Apesar disso, os comandados de Filipe Rocha não desarmaram e Douglas Tanque, aos 38 minutos, ainda introduziu a bola na baliza de Vlachodimos, mas estava ligeiramente adiantado em relação ao último defesa (Ruben Dias), tendo o golo sido invalidado pelo árbitro portuense Manuel Oliveira.

Com a chuva a marcar presença na segunda parte, o jogo ‘partiu-se’ com as duas equipas a procurarem a baliza, embora o campeão nacional tivesse maior ascendente e Samaris, aos 52 minutos, e Seferovic, aos 63, tiveram o 3-0 nos pés.

Tudo se complicou para o Paços de Ferreira, aos 65 minutos, quando Bernardo foi expulso, ao ver o segundo cartão amarelo. Com mais um elemento, Bruno Lage colocou em campo Chiquinho, para o lugar de Raùl de Tomás, jogador que assistiu, aos 70, Seferovic, depois de uma excelente jogada de Nuno Tavares, no flanco direito.

Aliás, foi por intermédio destes dois intervenientes que Pizzi bisou, aos 74 minutos.

A vencer por 4-0, o Benfica aproveitou para dar minutos ao reforço Carlos Vinicius, que rendeu Samaris, e este reforço, aos 84, selou o resultado (5-0), após assistência de Nuno Tavares.

Contas feitas, o jovem defesa esquerdo adaptado à direita acabou por ser o homem do jogo com um golo, duas assistências e uma desmarcação para Chiquinho assistir Seferovic.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.