Açoriano Oriental
Avaliação bancária de apartamentos aumentou

O valor mediano da avaliação bancária de apartamentos nos Açores aumentou no mês de janeiro de 2024 (+2,7%), face ao mês anterior

Avaliação bancária de apartamentos aumentou

Autor: Rafael Dutra

O valor mediano da avaliação bancária de apartamentos na Região Autónoma dos Açores, no mês de janeiro do presente ano, em comparação com o mês anterior, representou o maior acréscimo do país, em pontos percentuais, divulgou o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o INE, nos Açores, o valor mediano de avaliação bancária de apartamentos foi de 1493 euros por metro quadrado, um aumento face aos 1454 euros registados em dezembro de 2023, que corresponde a um acréscimo de 2,7%.

Por sua vez, em comparação  com o mês anterior,  o Alentejo registou a maior descida no país (-2,0%).

Já face ao mesmo período, no ano passado, a avaliação bancária dos apartamentos nos Açores era superior em três euros, o que equivale a um decréscimo de 0,2%.

Em relação ao mesmo período do ano anterior, a Região Autónoma da Madeira apresentou o crescimento homólogo mais expressivo (18,9%) e o Algarve a descida mais acentuada (-0,9%).

Em janeiro de 2024, na Região, o valor mediano da avaliação bancária na habitação foi de 1201 euros por metro quadro, mais dois euros que o observado no mês precedente. E, mais 115 euros do que em comparação com janeiro de 2023, o que representa um acréscimo de 10,6%.

Por seu lado, a Madeira apresentou o aumento mais expressivo face ao mês anterior (4,0%), e também, em comparação com o mesmo período, no ano anterior (+19,5%).  Em lado oposto, o Algarve foi a única região que registou uma descida face a janeiro de 2023 (-0,5%).

Na Região, o valor mediano da avaliação bancária de moradias, em janeiro de 2024, foi de 1168 euros por metro de quadrado, um aumento face ao mês anterior e ao mês homólogo.

Comparativamente ao mês anterior foi registado nos Açores um aumento de 25 euros (+2,2%), e em comparação com o mês homólogo, um acréscimo de 149 euros (+14,6%).
Segundo as estatísticas do INE, o maior crescimento homólogo foi apresentado pelo Alentejo (15,6%), tendo-se registado a única redução na Grande Lisboa (-0,8%).

Em comparação com dezembro de 2023, o Alentejo apresentou o crescimento mais elevado (3,8%), ocorrendo a descida mais acentuada na Península de Setúbal (-0,4%).

Para efeitos de apuramento do valor mediano de avaliação bancária de janeiro de 2024, foram consideradas, pelo INE, 28.897 avaliações (18.501 apartamentos e 10.396 moradias), mais 30,8% que no mesmo período de 2023. Em comparação com o mês  anterior, realizaram-se menos 580 avaliações bancárias, o que corresponde a um decréscimo de 2,0%.

PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados